Cidade do Porto Vai Ter Loja TAAG a Partir de Setembro

taag 00As Linhas Aéreas de Angola (TAAG) investirá cerca de 266,4 milhões Kz (2 milhões de euros), em nova loja no centro da cidade do Porto, Portugal, com abertura ao público prevista para Setembro próximo.

A escritura de compra e venda da nova loja foi assinada na passada segunda-feira pelo delegado da TAAG para a Península Ibérica, Virgílio Dolbeth e Costa.

O investimento nas novas instalações incluem, a aquisição, obras, mobiliário e equipamento. Com esta estratégia a companhia angolana de bandeira pretende responder ao aumento da procura dos serviços, no norte de Portugal, conforme anunciou a companhia.

A TAAG tem dois destinos em Portugal. Realiza sete frequências semanais para Lisboa e duas para o Porto, com três aviões Boeing 777-300 ER, sendo que o último dos quais chegou a Luanda na semana passada. A sua congénere, as Linhas Aéreas de Portugal (TAP), tem dez voos semanais entre Luanda e Lisboa, realizados com aviões da Airbus.

Expansão/Jornal de Angola


Destaque no Sector Aéreo na África Austral para Angola

aviaçaoOs ganhos registados na aviação civil, nos últimos três anos, colocam Angola em posição de destaque no sector aéreo na região da África Austral, afirmou hoje (terça-feira), na capital do país, o ministro dos Transportes, Augusto Tomás da Silva, aquando da cerimónia de recepção do novo avião Boing 777-300-ER, realizada no aeroporto de Luanda.

O governante que realça igualmente o trabalho do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAVIC) e da Empresa Nacional de Navegação Aérea e Exploração de Aeroportos (ENANA) neste processo, reafirma que tais ganhos contribuem para o reforço da conectividade do país com o resto do mundo, em termos de acessibilidade de transportes aéreos.

Segundo o ministro, ao longo destes últimos três anos assistiu-se a mudanças importantes no sector dos transportes aéreo nacional em torno de quatro eixos de actuação, nomeadamente segurança, crescimento e conectividade, sustentabilidade e modernização.

A nível do crescimento, aumentou de forma muito significa o número de frequências operadas e o número de destinos servidos a partir de Luanda, com 12 rotas domésticas, e 17 de carácter internacional, prevendo-se que transporte um total de 1,5 milhões de passageiros, em 2014.

Comparativamente a 2010, anunciou o ministro, a TAAG registou um crescimento de 43%, tendo em 2013, o tráfego de passageiro aumentado 17%, mais que o dobro do crescimento observado em África e mais que o triplo da média a nível mundial.

Neste crescimento, disse, várias companhias aérea africanas e europeia iniciaram a suas operações para Angola, assim como outras aumentaram as suas frequências, como os casos da Emirates Airlines, as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), Roral Air Marroc, Kenya Aiways, a KLM (Holanda), Ibéria (Espanha), Brussels Airlines (Bélgica), entre outras.

Quanto a sustentabilidade, realçou os programas de refundação da s empresas do sector, como o caso da própria TAAG e ENANA, que têm permitido uma modernização com ferramentas de gestão avançada e contribuindo para a conservação do ambiente através da redução de emissões de carbono.

Na presença do vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, que fez a recepção oficial da aeronave, o governante frisou que a chegada deste novo aparelho, com capacidade para 12 lugares em primeira classe, 56 em executiva, e 225, em económica, “é uma vitória” para o país, que tem neste processo a liderança do Presidente Eduardo dos Santos.

Neste processo de desenvolvimento histórico do sector aéreo, “a TAAG terá de desempenhar um papel chave, pelo que o seu processo de transformação deverá torna-la numa companhia de bandeira forte”, tendo feito igualmente referencia as oportunidades que a transportadora terá a nível dos países lusófonos, africanos, da américa latina e noutras áreas que poderá operar no futuro, incluindo os Estados Unidos de América.

Angop


Expansão é a Aposta da TAAG e Compra Mais uma Aeronave Boeing 777 – 300 ER

taag-boeing-777-300-er-580Uma delegação das Linhas Aéreas de Angola assinou em Washington os documentos da transacção que culminará com a aquisição de mais uma aeronave Boeing 777 – 300 ER. O acto foi realizado no contexto de um contrato comercial, celebrado com a companhia americana Boeing. Os contratos de financiamento foram assinados por Adriano de Carvalho da TAAG, Vicent Herman, vice-presidente da PFECO, Richard Hodder pelo HSBC e David Fiore, responsável da Divisão de Transportes do EximBank dos EUA.

Na ocasião Adriano de Carvalho, Administrador da TAAG disse que “o acréscimo de um Boeing 777- 300ER representa um passo significativo no processo de expansão da frota intercontinental”. O responsável das Linhas Aéreas de Angola enfatizou que este aumento vai permitir expandir a rede nacional da companhia, retomando os seus serviços para Paris e Londres nos próximos tempos e consolidando a presença da TAAG em Lisboa e Havana, o que vai permitir que a transportadora esteja melhor ligada ao mundo, com mais destinos e custos de transportação mais baixos, informa a Embaixada de Angola em Washington, em comunicado a que o VerAngola teve acesso.

Adriano de Carvalho disse ainda que “este crescimento, vai alavancar o desenvolvimento de hub, e obviamente facilitar o fluxo de passageiros entre a América do Sul e a África Austral; Extremo e Médio Oriente e África Austral. Olhando para o futuro, o responsável da TAAG, salientou que este crescimento acelerado está a ser movido por um desenvolvimento sustentado da economia angolana e, será suportado pela abertura do novo aeroporto de Luanda.

Fontes da TAAG anunciaram que até 2016 vão ser adquiridas à Boeing mais duas aeronaves do tipo 777-300ER que se prevê que cheguem ao país em Dezembro de 2015 e Março de 2016, respectivamente. De recordar que em 2011 duas aeronaves do mesmo tipo, foram adquiridas pela TAAG à Boeing, no âmbito da modernização da companhia, fazendo assim face ás exigências do mercado internacional, alargando a sua frota e proporcionando cada vez mais um serviço de qualidade aos seus clientes.

VerAngola


Aviação Civil Angolana Premiada Pelas Reformas Feitas no Sector

taag 00O ministro dos Transportes, Augusto Tomás, que recebeu, em Mombasa, o galardão que premeia o Executivo pelas reformas na aviação civil, declarou na ocasião que o pelouro que dirige vai manter os processos de reestruturação do sector.

Na cerimónia da atribuição do prémio, realizada na 45ª Assembleia Geral da Associação das Companhias Aéreas Africanas (AFRAA), o ministro disse que a distinção “coloca a aviação civil”, em particular, a TAAG, “como a face mais visível do transporte aéreo de Angola”.

Augusto Tomás afirmou que a frequência quotidiana da TAAG em muitos países, também coloca Angola “nos lugares cimeiros do transporte aéreo a nível internacional e entre as companhias de aviação não apenas de África como do mundo inteiro”.

A atribuição do prémio à Angola, sublinhou, é a distinção mais almejada por qualquer país no contexto da avaliação que a Associação das Companhias Aéreas Africanas (AFRAA) efectua anualmente sobre a evolução do sistema aeroportuário no nosso continente.

O ministro dos Transportes disse que a actuação do Ministério se vai centrar no reforço da segurança e da qualidade do transporte aéreo, com a promoção de boas práticas e trabalhando para “os custos operacionais das companhias continuarem tendencialmente a baixar sem perda de eficiência e competitividade”. Augusto Tomás considerou que os impactos e o êxito da estratégia e das medidas políticas que tiveram tradução prática nas realizações do sector aéreo determinaram a atribuição do galardão à Angola.

O ministro realçou os esforços do Executivo para a redução dos custos operacionais das companhias e do aumento da segurança e qualidade do transporte aéreo, “as variáveis estratégicas mais determinantes da procura deste meio de transporte e factores indutores do aumento das receitas das transportadoras, da viabilidade económica da operação comercial e da rentabilidade dos investimentos”.

Meio para a internacionalização

Augusto Tomás recordou que os transportes aéreos são um “instrumento fundamental do processo de internacionalização da economia angolana” e um elo importante da cadeia das relações entre países e sociedades comerciais. O aprofundamento da qualidade e da segurança na aviação civil, referiu, é determinante para manter a confiança, o gosto e a tranquilidade de quem viaja.

“As orientações e a estratégia de desenvolvimento patrocinada pelo Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, não apenas no domínio aeroportuário, mas em todos outros sectores da vida das populações e da actividade económica em geral, inserem-se numa linha de rumo que privilegia a promoção das relações económicas e de amizade com todos os povos do mundo, em particular com aqueles com quem, através da nossa companhia aérea, a TAAG, nos relacionamos mais intimamente no dia-a-dia em termos económicos e comerciais”, sublinhou o ministro.

Augusto Tomás, que anunciou o programa de reestruturação do sector aéreo angolano, referiu a reabilitação, modernização e a construção de 17 aeroportos, três deles internacionais, e construção do outro Aeroporto Internacional de Luanda com capacidade anual para 15 milhões de passageiros.

O ministro dos Transportes falou também da preparação de uma nova estratégia e política para o transporte aéreo doméstico, que é proximamente discutida por especialistas, bem como da adopção e execução nos próximos quatro anos de “um programa abrangente e profundo para o controlo e segurança do tráfego aéreo”.

Quanto ao sector aéreo, enumerou o programa de refundação da TAAG e da Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea, assim como da reestruturação do Instituto Nacional da Aviação Civil.

Augusto Tomás também se referiu à formação permanente do pessoal “como o paradigma do processo de requalificação, expansão e modernização do sector do transporte aéreo” e um dos pilares da reforma em curso.

África Today


Segundo Voo Regular Directo Entre Luanda e Pequim na TAAG

taagA transportadora aérea angolana Taag iniciou na passada semana o segundo voo regular directo entre Luanda e Pequim e tenciona lançar um terceiro em 2014, disse o director da companhia em Pequim, António Inácio.

Num encontro realizado este fim-de-semana para assinalar o início de mais um voo regular, António Inácio sublinhou ser a Taag a única companhia aérea africana a empregar tripulantes chineses.

A transportadora aérea angolana começou a voar para Pequim, uma vez por semana, em 2008.

A China “é um parceiro estratégico e privilegiado de Angola” e “Angola é hoje um dos principais parceiros comerciais da China em África”, disse o embaixador angolano em Pequim, João Garcia Bires.

Os voos Luanda-Pequim saem às segundas e sextas-feiras e regressam às terças e sábados, constituindo os chineses, com mais de 260 mil pessoas a viver em Angola, a maior comunidade estrangeira no país.

(angolahub)