Contestações na Sonangol à Gestão de Isabel dos Santos Levam a Pensar Que o Seu Fim Esteja Para Breve

Isabel dos Santos manifestou “orgulho” na obra do pai e relativizou problema da corrupção em Angola, numa altura em que a sua gestão enfrenta contestações na Sonangol. Já há quem acredite que o seu fim esteja para breve.

A presidente da petrolífera angolana fez os pronunciamento num evento promovido pela Thomson Reuters em Londres. Isabel dos Santos reconhece que o seu país tem desafios por ultrapassar, mas também tece um rasgado elogio ao seu pai: “O Presidente dos Santos tem uma história fantástica, é um grande líder para África”.

Um pai que antes de abandonar o poder ainda conseguiu exarar Decretos que lhe conferem mais poderes na mais importante empresa pública de Angola, a Sonangol. Mas na empresa há quem não esteja contente com isso nem com a sua gestão.


Desde que Isabel dos Santos Tomou Posse Como Gestora a Sonangol Baixou a Sua Dívida em 46%

A dívida da Sonangol baixou cerca de 46% desde que a nova administração iniciou funções, em Junho de 2016, revelou a PCA da petrolífera,Isabel dos Santos, que falava em Londres, à margem da FT Africa Summit,onde explicou que a dívida da empresa baixou de mais de 13 mil milhões USD, para 10 mil milhões USD, no final do ano passado, tendo entretanto diminuído, até Junho deste ano, para cerca de 7 mil milhões USD.


A Administração da Sonangol Recusou Acusações de Discriminação de Contratar Angolanos por Expatriados

A administração da petrolífera Sonangol recusou hoje, em comunicado, acusações de discriminação de quadros angolanos na política de contratações, nomeadamente de portugueses, recordando que entre os 8.129 colaboradores ao serviço, apenas 20 são expatriados.


José Eduardo dos Santos Exonerou Antes da Sua Saída Três Administradores da Sonangol

O ex-Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, exonerou, por decreto que entrou em vigor no dia em que tomou posse o novo chefe de Estado, João Lourenço, três administradores executivos da Sonangol, incluindo o presidente da comissão executiva.


A Sonangol Empresa Pública Angolana Ficou Ainda Mais Portuguesa

A mais portuguesa de todas empresas públicas angolanas ficou ainda mais portuguesa

Apoiada num decreto de última hora do Presidente da República cessante, Isabel dos Santos fez saber que o Conselho de Administração (CA) da Sonangol tem três novos administradores, dois dos quais portugueses. Substituem três angolanos; logo, e ao contrário do que diz a nota que ela pôs a circular, não houve alargamento do CA. Foi ela por ela.