Na Província de Malanje Foram Trocadas Pela ENDE Seis Mil Lâmpadas Incandescentes Por Ecológicas

Seis mil lâmpadas incandescentes das 15 mil disponibilizadas foram trocadas por ecológicas em várias residências da província de Malanje, durante a segunda fase da campanha de redução de consumo de electricidade aos clientes, que a Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE) leva a cabo desde Março último nesta cidade.


Governo Provincial Aprova Projecto “Vamos Mostrar Malanje”

malange_741111716_nA 1ª sessão ordinária do governo provincial de Malanje realizada nesta cidade, sexta-feira, aprovou o projecto de reportagem denominado “Vamos mostrar Malanje”, que visa dar a conhecer as potencialidades económicas, culturais, turísticas e sociais que cada município da província dispõe.


Provincia de Malamje



A província de Malanje fica localizada na parte Centro/Norte do país e é constituída por 14 Municípios: Malanje (a capital), Cacuso, Caombo, Calandula, Kambundo-Katembo,Cangandala, Quela, Quirima, Kiwaba Nzoji, Cunda Dia Baze, Luquembo, Marimba, Massango, Mucari, distribuídos numa superfície de 97.602Km².

O clima é tropical sub-húmido, com temperatura média anual de 22ºC. A região possui uma vasta fauna e é constituída por duas bacias hidrográficas, a do rio Zaire e a do rio Kwanza.

Os Grupos étnicos são os Gingas, Bângalos, Dongos, N’Golas, Songos, Quirima, Massuela, Maholo, Maiacas, Vungalos, Mahungos, Minungos, Xingues e Luindos (Kimbundo, Kikongo e Ambundu). A língua nacional mais falada é o Kimbundo, apesar do Kicongo e Ambundu também terem bastante expressão. A população vive essencialmente da agricultura.

No aspecto histórico destaca-se como principal acontecimento o massacre da Baixa de Kassange, considerado por alguns como o primeiro grande momento da rebelião nacionalista angolana, em que a 4 de Janeiro de 1961, trabalhadores da firma Cotonang se revoltaram, a qual foi fortemente reprimida, principalmente por via aérea, causando inúmeros mortos.

COMO CHEGAR
Existe um aeroporto na cidade de Malanje e um aeródromo em Kapanda.

Os acessos rodoviários necessitam de recuperação.

ONDE FICAR
Existem algumas opções de hotéis e residenciais em Malanje.

PARA VISITAR
Cemitérios – Cemitério de Cambumdi-Catembo, Cemitério da kizenga e ainda outros Cemitérios históricos nos municípios de Caculama e Cacuso, onde estão enterrados muito dos que se revoltaram contra as forças coloniais.

Túmulos da Rainha N’Ginga M’Bandi, N’Gola M’Bandi – estão situados em Kwaba N’Zóji.

Igreja Evangélica do Quêssua – no município de Malanje, está a ser reabilitada e funcionava antigamente como convento.

Ruínas – Ruínas de Cacumbo, Ruínas da fortaleza de Pungo-Andongo (1671) e as ruínas da fábrica do Quissol, de 1820 (em N’Zongola e Madimba)

Parque Nacional de Kangandala – estabelecido como parque nacional em 1970. Possui uma área de 600 Km². A espécie mais importante existente é a palanca negra gigante.

Reserva Florestal do caminho de ferro de Malanje – Possuí 200 Km².

Reservas Natural Integral do Luando e Especial do Milando – situadas nos municípios de Luquembo e Kunda Dia-Baze/Marimba/Caombo.

Reserva florestal do Samba-Lucala – Possui 400 Km² de extensão.

Pedras Negras de Pungo Andongo – formações rochosas de grande beleza natural, onde dizem estar marcadas as pegadas da rainha N’Ginga M’Bandi e do rei N’Gola Kiluange.

Furnas do Cacolo – Ruínas antigas de habitações primitivas debaixo das pedras e onde se encontram jazigos naturais.

ONDE COMER
Existem poucas opções e só no município de Malanje. Os pratos típicos são a kizaca, o usse, a carne seca e de caça, kinhanza, ginguinga (feito com miudezas), que é sempre acompanhada de funge de mandioca ou de milho.

ONDE RELAXAR
A ilha do Kwanza, no município da Cangandala, tem locais propícios para banhos e é também a região da palanca negra gigante. As Quedas de Calandula (ex Duque de Bragança) têm mais de 500 metros e formam um arco-íris permanente e um nevoeiro ilusório. Tem um miradouro e é um local propício para passeios e piqueniques. Existem também as Quedas de S. Francisco José, Quedas do Colo e as Quedas rápidas do Luino.

FESTAS E EVENTOS
As festas da Cidade acontecem a 13 de Fevereiro e o dia 4 de Fevereiro também é muito celebrado devido ao massacre da Baixa de Kassange. Em festas tradicionais as danças típicas são a massemba e a n’buenzena ao som de instrumentos como marimba de Calandula, kuissange, hungo e tambores conhecidos como batuques.

ONDE COMPRAR
O artesanato tem muita expressão e os maiores centros produtores ficam em Marimba, Quirina e Massango. A produção é diversa com objectos em cestaria, bonecos, pilões, chapéus de sobas (chamados Kijingas), pentes, cachimbos e muitos outros. O material mais utilizado é o jungofe e a madeira de bambu.

ITINERÁRIOS
Terra da Palanca Negra Gigante. Fazem parte das maiores atracções turísticas o Parque Nacional de Cangandala, habitat natural da Palanca Negra Gigante; a reserva parcial e integral do Luando; as pedras negras de Pungo Andongo, local histórico e de rara beleza natural, a oeste da cidade, a 116 km da capital; as Quedas de Calandula (ex. Duque de Bragança) a 85 km da capital; a barragem de Capanda, a maior Hidrelétrica do país e ainda em fase de conclusão.