Em Cabo Delgado, Moçambique, Grupo de Homens Armados Matou 11 Pessoas e Feriram Oito

Augusto Guta adiantou que o ataque aconteceu na noite do dia 26 de junho e nove das vítimas mortais eram cidadãos da Tanzânia, país que faz fronteira com o norte de Moçambique, e dois eram moçambicanos.

Entre os oito feridos, seis são tanzanianos e dois são moçambicanos, acrescentou.

O incidente levou o comandante-geral da PRM, Bernardino Rafael, a reunir-se com o seu homólogo da Tanzânia, Simon Siro, tendo os dois dirigentes chegado a acordo sobre a realização de operações conjuntas ao longo da fronteira.

“Acordámos em conjunto fazer operações de garantia de livre circulação ao longo da fronteira e isso passa por um plano de ações conjuntas”, declarou Bernardino Rafael.

Um dos feridos no ataque da semana passada e que perdeu o tio na ação disse à emissora pública Rádio Moçambique que os atacantes vestiam fardamento das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) e disseram a populares que estavam em Ntole para uma patrulha, o que fez com que não suscitassem desconfiança em relação aos seus reais motivos.


Para as Eleições Legislativas em Moçambique Apresentaram Candidatura 39 Partidos e 3 Coligações

A Comissão Nacional de Eleições de Moçambique (CNE) recebeu propostas de candidatura de 39 partidos e três coligações para as eleições legislativas e provinciais de 15 de outubro, referem dados daquele órgão eleitoral.

Os números fazem parte do balanço da CNE sobre o processo de apresentação de propostas de candidaturas, que terminou na segunda-feira (17).

Rodrigues Timba, vogal da CNE, citado hoje pelo diário Notícias, adiantou que aquele órgão vai marcar nos próximos dias o início da entrega dos requisitos necessários à participação nas eleições legislativas e provinciais.

O ato que encerrou na segunda-feira consistiu apenas na apresentação por escrito da manifestação de interesse de participação no escrutínio.

A apresentação das propostas de candidatura às presidenciais, também agendadas para 15 de outubro, ainda está em curso, devendo terminar a 16 de julho.


No Norte de Moçambique Ataque a Viatura Faz 16 Mortos

Uma emboscada a uma viatura de mercadorias que transportava passageiros no norte de Moçambique fez 16 mortos na terça-feira, num dos mais sangrentos ataques na onda de violência que assola a região, disseram fontes locais.

A viatura de caixa aberta transportava várias pessoas e suas mercadorias de Mucojo para Quiterajo, durante a tarde, num caminho em terra batida junto à costa em Cabo Delgado, distrito de Macomia.

A viagem foi interrompida já perto do destino quando a viatura foi alvo de uma emboscada por homens armados que começaram a disparar.

Segundo o relato de fontes locais, residentes e autoridades, algumas pessoas fugiram, mas oito – entre as quais três militares – morreram no local, queimadas, depois de os agressores terem incendiado a viatura.

Outras sete ainda receberam socorro em comunidades próximas, mas acabaram por morrer, várias com ferimentos de bala.


Uma Pérola Inexplorada de Corais em Moçambique Ameaçada por Pesca Comercial

A pesca comercial está a ameaçar uma “pérola inexplorada” de corais em Moçambique e por isso não há tempo a perder, alertam especialistas.

Esta é uma das conclusões de uma investigação científica que avaliar os danos causados nas ilhas Primeiras e Segundas, arquipélago situado ao largo da costa do centro de Moçambique.

Uma grande embarcação recheada de aparelhos científicos zarpa ao largo da costa do centro de Moçambique, saída do Santuário Bravio, área de conservação sob gestão privada que serve de base a uma expedição internacional a ilhas ao largo das províncias de Nampula e Zambézia

São quase 14:00 (menos uma hora em Lisboa) quando a equipa termina as burocracias das autoridades.

Há entusiasmo na cara dos 13 membros, entre os quais cinco cientistas, um estudante, uma cineasta, além de quatro membros da tripulação e um dos empresários financiadores da expedição.

Seguem rumo às Após um percurso de três dias, marcados pelas altas ondas do oceano Índico durante a noite, o grupo chega ao destino e a primeira a visitar é a ilha do Fogo, situada na província da Zambézia.

Divididos em duas equipas, uma em terra e a outra no mar, é hora de analisar as condições das espécies daquela área de conservação.


Elefante Bebé é Salva na Reserva Especial de Maputo

Foto Lusa-António Silva

A cria de três meses não tem nome, porque nenhum dos quatro conservacionistas e tratadores da Reserva Especial de Maputo quer ficar mais apegada ao animal do que já está.

Dar leite de biberão a uma elefante bebé não estava nos planos de Graeme Madsen, mas passou a fazer parte da rotina diária dele e de três colegas desde há 10 dias na Reserva Especial de Maputo (REM).

A cria de três meses não tem nome, porque nenhum dos quatro conservacionistas e tratadores quer ficar mais apegada ao animal do que já está.

É difícil que não se criem laços, diz Graeme, porque a pequena elefante com meio-metro de altura já os segue por todo o lado, a aprender a usar a tromba para estabelecer contacto com o que está por perto e pede um biberão de leite de duas em duas horas.

A bebé foi encontrada pela população da aldeia de Zuali, dentro da área protegida, a poucos quilómetros da capital moçambicana, sem sinais da família, nem de caça furtiva, pelo que se suspeita que tenha ficado para trás, abandonada pela manada, diz Natércio Ngovene, chefe de fiscalização da REM.