A Partir de Fevereiro o Nó viário da UGP, na Avenida Pedro Van-Dúnem Loy Começará a Ganhar Forma

O nó viário da UGP, na Avenida Pedro Van- Dúnem Loy começa a ganhar forma a partir 01 Fevereiro, com início da construção de estacas, muros e lajes de um dos túneis do viaduto, segundo a Angop Para permitir o trânsito naquela área, será feito um desvio no sentido Benfica-Golf II, cujo separador central terá ligações com a rua da UGP.

Para as viaturas que circulam Golf II–Benfica será desviada para Rua da UGP, fazendo o retorno no desvio do KFC e subir a rua da Samba ou dentro do Futungo. Para os automobilistas que circulam no sentido Benfica e pretendam chegar ao Golf II, a alternativa será o interior do Talatona e depois sair pelo Mundo verde.

De acordo com o responsável da Tecnovia, José Barros, a limitação da circulação nesta área deve- se aos trabalhos do nó de ligação, e serão feitos vários desvios, este o primeiro, até à conclusão dos trabalhos. Este desvio, referiu, vai facilitar a circulação e acabar com o trânsito existente no retorno da Maxi.

A avenida Pedro de Castro Van- Dúnem “Loy” terá um nó de ligação na zona da UGP, permitindo a ligação do Benfica/Golf 2 e Talatona/ Samba, sem a intercessão de veículo. A construção de uma intercessão visa um cruzamento desnivelado, que permitirá aos automobilistas que saírem do Benfica, sentido Golf II e vice-versa, passar pelo túnel, evitando o cruzamento com os veículos que saírem do Talatona e da Samba.


Para Comemoração dos 443 Anos da Cidade é Inaugurada Amanhã 25 a Exposição Fotográfica “Traços de Luanda”

Será inaugurada amanhã, 25, na Baía de Luanda, às 18 horas, a exposição colectiva intitulada “Traços de Luanda”, em comemoração dos 443 anos da cidade capital que se assinalam a 25 do mês corrente, numa parceria entre o Espaço Baía e o escritório de arquitectura “Traços Design”, promotores do evento

A mostra exibirá em tela 15 edifícios emblemáticos da cidade ‘Kianda’, desenhados por diferentes técnicas de gráfica arquitectural, formando assim um casamento perfeito entre técnica representativa e a arte, ao mesmo tempo que se divulga artistas jovens e talentosos ficará patente até 9 de Fevereiro.

São eles, Zola Jeremias Daniel, Mauro Noriel Vaz, Ibrahim Carlos e Danilson Joaquim, assim como trabalhos fotográficos da autoria de Raul Silva, mostrando as diferentes nuances dos edifícios representados, e excertos videográficos e sonoros da Cidade de Luanda.

Os autores pretendem que este trabalho seja uma proposta de reflexão sobre o património histórico da cidade, promovendo a sua valorização e protecção.

Os mesmos pretendem ainda estimular o entusiasmo pelo conhecimento do património edificado da cidade e sua gente, servindo como uma ponte entre o seu passado, presente e futuro, bem como, contribuir para o desenhar de um futuro sustentável, através da arte e inovação pela criatividade.


Projecto de Limpeza e Arborização de Luanda Denominado “Campanha Municipal Comunitária”

Um projecto de limpeza e arborização da capital do país denominado “Campanha Municipal Comunitária”, promovido pelo Ministério do Ambiente e Governo Provincial de Luanda (GPL), vai iniciar dia 26 deste mês.

O anúncio foi feito hoje, segunda-feira, pelo governador provincial de Luanda, Sérgio Rescova, quando intervinha no encontro mantido com várias organizações da sociedade civil, na sede do GPL, com a presença da ministra do Ambiente, Paula Francisco.

Informou que o Ministério do Ambiente vai ajudar o projecto com metodologia, acções assim como na criação e implementação de políticas para o sucesso da iniciativa.

Apelou às associações ambientalistas no sentido de serem responsáveis e engajarem-se nessa tarefa, para melhorar os aspectos paisagísticos e ecológicos de Luanda.

Defendeu a necessidade de se conservar, permanentemente, os espaços que forem intervencionados, assim como promover-se regularmente campanhas de educação ambiental.

Apontou como uma das soluções para a rega dos jardins a utilização de motorizadas de três rodas, acopladas de reservatórios de água.


Em Luanda, Remodelação de Edifício Governamental Está a Gerar Controvérsia

Em Angola está a gerar controvérsia a decisão do Governo de gastar o equivalente a mais de 17 milhões de euros para remodelar o edifício do Conselho de Ministros.

Os fundos poderiam ser melhor empregues?

O despacho que autoriza o contrato da empreitada foi assinado há poucos dias pelo Presidente angolano, João Lourenço. Para o analista político Augusto Báfuabáfua, foi a questão da segurança que ditou a remodelação, especialmente no âmbito do combate à corrupção e à impunidade.

“É preciso evitar que a sala esteja exposta a alguma espécie de infiltração ou aparelho de escuta”, disse o analista à DW África. “O Presidente João Lourenço está a desmantelar muitos interesses instalados.

Então, é normal que estas pessoas possam ter deixado ou queiram montar algum aparelho de escuta para que possam ter informações privilegiadas sobre o que é decidido”, explica.

Infraestruturas degradadas

Ainda assim, e em tempos de crise, Augusto Báfuabáfua entende que também é preciso investir no setor social. Defende, por exemplo, que nos próximos orçamentos haja uma fatia maior para os setores geradores de emprego e enumera as falhas.


Remodelar Edifício do Governo Angolano em Luanda Vai Custar Mais de 17 Milhões de Dólares

Edifício do Conselho de Ministros de Angola, em Luanda, vai ser remodelado e ampliado através de uma empreitada de 17 milhões de euros autorizada pelo Presidente angolano, João Lourenço.

Segundo um despacho de 20 de novembro, a que a Lusa teve hoje acesso, João Lourenço autorizou a assinatura de contrato de empreitada orçado em 6.082.671.547 kwanzas (cerca de 17 milhões de euros).

No entender do chefe de Estado de Angola, a remodelação e ampliação do edifício do Conselho de Ministros é “conveniente” e a obra visa dotar a infraestrutura de melhores condições de trabalho.

Segundo o documento, o acompanhamento da obra ficará a cargo do diretor do Gabinete de Obras Especiais (GOE).

Criado em 2014, pelo então Presidente da República, José Eduardo dos Santos, o Gabinete de Obras Especiais tem a seu cargo,