Entre 2013 e 2017 Angola Perdeu Cerca de 70% de Investimento Directo Estrangeiro

O Investimento Directo Estrangeiro em Angola caiu quase 70 por cento entre 2013 e 2017, para 5.700 milhões de dólares (4.860 milhões de euros), de acordo com dados oficiais do Governo angolano.

O Investimento Directo Estrangeiro (IDE) em 2013, antes do início da crise que afectou Angola, devido à quebra na cotação internacional do barril de crude, foi de 18.300 milhões de dólares (15.600 milhões de euros).

Este investimento inclui capital próprio e outras entradas de capital em Angola, bem como receitas de petróleo reinvestido.

O próprio Governo angolano admite que se os níveis actuais de IDE continuarem a diminuir, “isso poderá impedir significativamente o progresso de sectores importantes para a economia angolana e o seu crescimento”, mas também “abrandar ou travar o seu desenvolvimento económico”.


Investimento de 200 Milhões de Dólares Por Grupo Norte-Americano no Polo Industrial de Porto Amboím

O grupo norte-americano TSG Global Holdings pretende investir US$ 200 milhões de dólares no sector industrial em Angola. O anúncio foi feito em Porto Amboim, província do Cuanza Sul, pelo presidente do TSG, Rubar Sandi.

“ Estamos prontos para iniciar com  os investimentos no setor alimentar  e de higiene  e estamos satisfeitos com as condições existentes no futuro Polo Industrial do Porto Amboim , tendo em vista a disponibilidade de energia eléctrica , mar e rio  bem como a sua proximidade a Luanda e Benguela ”,  disse, quarta-feira (18), o investidor.

O empresário estava acompanhado de investidores moçambicanos que também pretendem  investir nos setores agrícola e têxtil.

Rubar Sandi  disse, na ocasião, que o seu grupo olha igualmente com atenção para os sectores energético e de infraestruturas.

“ Este é um investimento com fundos  directos, sem necessidade de garantias soberanas nem investimentos a partir do Governo angolano, e que vai alavancar a economia”, afirmou.

O secretário de Estado da Indústria, Ivan Magalhães do Prado, destacou na ocasião a importância da materialização do projecto no Porto Amboim, afirmando que os empresários têm tudo bem avançado para dar inicio aos seus investimentos.

África 21 Digital

 

 


Proposta de Revisão da Lei do Investimento Estrangeiro em Angola

A proposta de revisão do Lei do Investimento Privado que o governo de Angola vai submeter ao parlamento deixa cair a obrigatoriedade de os sócios nacionais terem uma posição de pelo menos 35% no capital social das empresas, medida que visa favorecer a captação de investimento directo estrangeiro, de acordo com o documento.

“Importa referir que a proposta da nova lei elimina os limites obrigatórios da participação de nacionais no capital social previsto no artigo 9.º da lei em vigor, isto porque se pretende dar realce à liberdade dos sócios decidirem sobre a estrutura do capital dos seus empreendimentos”, lê-se no documento do governo angolano, citado pela agência noticiosa Lusa.

O artigo 9.º da lei do investimento privado, em vigor desde 2015, define expressamente que o investimento estrangeiro em Angola “apenas é permitido no caso de ocorrer em parceria com cidadãos angolanos, com empresas de capital público ou empresas angolanas, em que aqueles detenham pelo menos 35% do capital e participação efectiva na gestão reflectida no acordo de accionistas.”

É também assumida a garantia, pelo Estado, de “não interferência pública na gestão das empresas privadas” e o “não cancelamento de licenças sem o respectivo processo administrativo ou judicial.”


Angola Vai Ter Linha de Montagem de Carros Ford a Partir de 2018

Angola poderá ter uma linha de montagem da marca norte-americana de carros Ford, a partir do próximo ano, revelou o administrador-delegado Robert Hudson, Carlos Cerqueira, em exclusivo ao VALOR.

As negociações para a construção da fábrica de montagem no país estão já em curso entre a Robert Hudson, representante da Ford em Angola, e o Governo angolano e deverão estar concluídas ainda este ano. “É um processo que esperamos concluir no final de 2017 e, em 2018, estarmos em condições de ter as primeiras viaturas montadas cá”, revela o responsável.


Lançamento de Linha de Montagem de Tractores Camiões e Autocarros em Angola a Ser Negociado Pela Bielorrússia

Ministro bielorrusso da Indústria inicia esta segunda-feira uma visita de três dias a Luanda.

O Governo da Bielorrússia prevê apoiar o lançamento de uma linha de montagem de tratores, camiões e autocarros em Angola, motivo que leva o ministro da Indústria daquele país a iniciar na segunda-feira uma visita de três dias a Luanda.