José Eduardo dos Santos nas Eleições de 1992 Obteve Mais Votos do Que Foi Oficialmente Anunciado

Herman Cohen.A ideia é que Jonas Savimbi fosse à segunda volta das eleições,revela o antigo secretário de Estado americano para os Assuntos Africanos Herman Cohen.

O Presidente angolano José Eduardo dos Santos obteve mais votos do que foi oficialmente anunciado nas eleições de 1992.


Museu Etnográfico do Lobito que Data das Décadas 1930/40 Representa a Diversidade da Cultura Angolana

lobito_museu_etnografiaO Museu Etnográfico do Lobito, localizado no município com o mesmo nome, província de Benguela, é o retrato fiel da diversidade etno cultural dos povos de Angola, como prova a composição do seu acervo museológico.

Com mil e 513 peças de espólio geral, o Museu Etnográfico do Lobito, que  data das décadas 1930/40 (logo após consolidação da ideia do Porto e Caminho-de-Ferro de Benguela), surgiu, segundo o seu responsável, Cipriano de Sousa, da necessidade de se conhecer “por dentro” os habito e costumes dos então habitantes das áreas transversais do projecto  ferro-portuário, porém hoje retrata uma realidade cultural quase nacional. 


Administração do Município do Lobito Organiza Excursão ao Luena “Ao Encontro da História”

luena_nova_estaçao_Duzentos e vinte e cinco excursionistas das províncias de Benguela, Bié, Cabinda, Huambo e Namibe, convivem desde terça – feira na cidade do Luena, para trocar impressões com as autoridades e população locais sobre a história desta província.

A comitiva que se deslocou ao Moxico no âmbito das comemorações dos 40 anos da independência nacional, a assinalar – se no dia 11 de Novembro pretende, igualmente, passar em revista os grandes eventos históricos registados nesta região, bem como no país em geral.

Organizada pela administração do município do Lobito (Benguela) a excursão visa também saudar o empenho do Executivo na reabilitação do Caminho de Ferro de Benguela (CFB), como um ganho da independência nacional.


“Não Matem a Nossa História”, é o Apelo de Cidadãos Angolanos, Contra as Demolições de Edifícios Classificados

história_angolaMuito recentemente o Elinga Teatro foi desclassificado pela actual Ministra da Cultura Rosa Cruz e Silva.

Um grupo de cidadãos angolanos preocupados com as demolições de edifícios classificados para dar lugar a novos prédios, realizou um manifesto artístico cultural denominado “Não matem a Nossa História”.

O show musical com venda de livros bem como o lançamento da mais recente obra poética de Carlos Ferreira “Cassé”, teve lugar na baixa de Luanda, no Elinga Teatro. Um edifício marcado para ser demolido.

Artistas como Ikonoklasta, MCK, Aline Frazão, Kizua Gourgel, Mestre Kamosso do Hungu, Grupo Abada Capoeira, entre outros, levantaram as vozes de protesto contra a demolição do edifício construído no século XIX e considerado de Património Histórico em 1981, pelo então Secretário de Estado da Cultura Boaventura Cardoso.

Muito recentemente o Elinga foi desclassificado pela actual Ministra da Cultura Rosa Cruz e Silva.

No passado mês de Abril teve início a Campanha “Não Matem a Nossa História”. Luaty Beirão dá voz ao protesto e diz que diante de tal desclassificação do Edifício onde funciona o Elinga Teatro, a Ministra da cultura devia demitir-se porque tal decisão significa um apagar do nosso passado histórico.

Voz da América/Pedro Dias


Em Angola Quem é Herói Nacional?

heroiReconcliação ainda não chegou às figuras históricas da oposição que esta reclama como heróis

Quem é herói nacional? Esta é uma questão que é particularmente divisiva em países saídos de uma guerra civil como Angola.

Se para alguns Jonas Savimbi e Holden Roberto têm os seus lugares na história de Angola e merecem um monumento histórico outros continuam a considera-los como traidores e claro está vice versa.

Mas é um debate que se alastra também a uma história mais distante.

O historiador e político da UNITA, maior partido da oposição em Angola, Almerindo Jaka Jamba, recorda nomes como o Rei Madume Yandemofayo, Mutu Ya Kevela, o Rei Muhuna, rei dos Gambos, para ilustrar a dimensão da heroicidade de algumas figuras cuja consideração é incontornável e a história não pode apagar.

O antigo diplomata diz que a escolha dos heróis da pátria ainda está revestida de complexidades políticas.

Em Angola são inúmeras as pessoas que lutaram e derramaram seu sangue para libertação do país do jugo colonial daí que se defenda a celebração de um novo dia dos heróis nacionais, ao contrário do que acontece actualmente.

O 17 de Setembro considerado como o dia do Herói Nacional, celebrado há quase três décadas, é o pomo da discórdia para muitos historiadores e antigos combatentes. Para uns a efeméride além de exclusivista está ligada a critérios meramente políticos e não científicos ou históricos ao valorizar apenas a figura de António Agostinho Neto, primeiro Presidente de Angola e antigo líder do MPLA, partido do governo desde 1975.

Leia Mais