Projecto Angola LNG Retoma a Produção de Gás Natural


A produção de gás natural liquefeito (GNL) foi retomada, após paralisação no dia 22 de Dezembro de 2016, para a realização de uma ligeira intervenção.


Actividades de Sondagem Revelam Que em 2015 Angola Descobriu Mais Gás Que Petróleo

petroleo_1As actividades de sondagem dos recursos petrolíferos em Angola durante o último ano resultaram em descobertas potenciais de 531 milhões de barris de crude, segundo dados da Sonangol, compilados pela Lusa.

Os dados da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) indicam que a actividade de sondagem de exploração ao longo de 2015 resultou em descobertas de 251 milhões de barris de petróleo no campo Pandora do bloco 19/11 e 280 milhões de barris no campo Katambi do bloco 24/11, ambos operados pela BP.


A Fábrica de Processamento de Gás Natural da Angola LNG no Soyo Interrompe Produção Para Testes Finais

angola_gas_natural_lngA unidade de processamento de gás natural da Angola LNG no Soyo voltou a encerrar, desta vez até Agosto, para a realização de testes e de operações de manutenção, noticiou a agência financeira Reuters.

A fábrica reabriu no início de Julho depois de ter estado encerrada desde Abril de 2014 para que o empreiteiro, o grupo norte-americano Bechtel, pudesse proceder a alterações no desenho original.


Encontrado no Bloco 20/11 na Bacia do Kwanza Poço Comercial de Gás no Pré-Sal

petroleoA Sonangol declarou a exploração Zalophus1, no bloco 20/11, em águas profundas na bacia do Kwanza, como “poço comercial de gás”, com reservas estimadas em 813 milhões de barris de “óleo equivalente” (MMBOE).

O anúncio é feito num comunicado conjunto enviado ontem à Lusa pela Sonangol e pelos norte-americanos da Cobalt, que operam aquele bloco, tendo a confirmação sido feita numa zona do pré-sal, após perfuração a 1.830 metros (lâmina de água), até uma profundidade final de 5.210 metros.


Grupo Vitol Com Sede em Roterdão, Compra Primeiro Carregamento de Gás Natural de Angola

gas_naturalO grupo Vitol, com sede em Roterdão, ganhou o concurso lançado pela empresa Angola LNG para vender o primeiro carregamento de gás natural desde que a unidade de processamento do Soyo retomou a laboração, anunciou a agência Ecofin.

O carregamento de 161 mil metros cúbicos de gás natural liquefeito encontrava-se já a bordo do navio Sonangol Sambizanga, não tendo o valor da proposta apresentada pelo grupo vencedor sido divulgada.