Em Angola Estrangeiros Devastam Florestas com Apoio Local

Fotografia: António Soares

O volume de madeira abatida nos últimos três anos ronda 200 mil metros cúbicos, o que representa cerca de 40 por cento da capacidade de corte permissível, fez saber ontem, em Luanda, o secretário de Estado para os Recursos Florestais, André de Jesus Moda, ao admitir que “os níveis médios de corte de madeira estão dentro dos limites aceitáveis”.

André de Jesus Moda explicou que em 2017 vários constrangimentos ao normal processo de corte, transportação e fiscalização da madeira, aliadas ao antigo quadro legal de exploração dos recursos florestais e a crise económica que provocou a “migração” de alguns agentes económicos para o sector madeireiro à procura de novas oportunidades de obtenção de divisas, resultaram num intenso movimento na exploração e circulação de madeira, sobretudo no leste, sudeste e litoral do país.


“Lucro Fácil na Exploração Desenfreada de Madeira”

O rumor, segundo os quais, “lucro fácil na exploração de madeira”, tem gerado grande interesse por parte de alguns cidadãos que mesmo sem licença de exploração procuram a todo o custo exercer esta actividade.

Cidadãos atentos consideram a prática como um autêntico garimpo, que nada tem a ver com o slogan do Executivo sobre a diversificação da economia fora do sector petrolífero. 
A reportagem do Jornal de Angola saiu à rua e ouviu vários depoimentos, inclusive de pessoas que vivem nas zonas de exploração de madeira que condenam o fenómeno que consideram como uma afronta a uma das maiores reservas florestais do país.  


Angola Espera Dentro de 5 Anos Ser Auto-Suficiente em Fibra de Madeira

eucaliptoNum prazo de cinco anos, Angola espera ser auto-suficiente no fornecimento de fibra de madeira para fabrico de mobiliário e materiais de construção civil, com a implementação do projecto de cultivo de eucaliptos e pinos na província do Huambo.


24 Camiões Carregados de Madeira Apreendidos no Huambo por Prática de Exploração Ilegal

abate_ilegal_madeirasO Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) do Huambo anunciou a apreensão, nos últimos seis meses, de 24 camiões carregados de madeira em toro, troncos para postes e carvão vegetal, por confirmada prática de exploração ilegal.

O chefe da brigada do IDF no Huambo, Andrade Bahu, disse à Angop que os serviços que dirige desenvolvem acções permanentes de fiscalização aos perímetros florestais, para combater a exploração ilegal.
Andrade Bahu informou que, em resultado destas apreensões, foram aplicadas multas aos infractores avaliadas em 2,400 milhões de kwanzas, valor que foi depositado na Conta Única do Tesouro.


Boas Condições na Província do Uíge Para se Tornar no Maior Centro Produtor e Fornecedor de Madeira em Angola

madeirasA província do Uíge apresenta boas condições para se tornar no maior centro produtor e fornecedor de madeira e produtos derivados a nível do país, afirmou hoje, nesta cidade, o Secretário de Estado para os Recursos Florestais, André de Jesus Moda.

O secretário falava na cerimónia de abertura do Fórum provincial de oportunidades e negócios promovido pelo governo local no quadro da 19ª edição das festas da elevação do Uíge à categoria de cidade.