Investigação Feita Por Ecologistas Diz Que os Elefantes em Angola Precisam de Proteção Activa

A população de elefantes em Angola, que recuperou após a guerra civil, está de novo em declínio e precisa de “proteção ativa” contra a caça furtiva e perda de habitat, alerta um estudo divulgado.

Uma investigação realizada por ecologistas da “Elephants Without Borders” (EWB), organização de conservação da vida selvagem e dos recursos naturais com sede no Botswana, e pela Universidade de Massachusetts Amherst conclui que o fim da guerra não é necessariamente suficiente para a recuperação a longo prazo das populações da vida selvagem, sendo também necessária “proteção ativa”, com medidas de combate à caça furtiva e de limitação da invasão humana das áreas protegidas.

“Pode ser ainda possível reverter o declínio em curso dos elefantes em Angola e conservar essa importante população, se o Governo se comprometer com uma “proteção ativa”, diz Scott Schlossberg, o primeiro autor do estudo, publicado hoje na revista científica PLOS ONE.


Acompanhamento às 22 Girafas Reaparecidas no Parque Nacional do Luengue-Luiana Província do Cuando Cubango

As vinte e duas girafas reencontradas, em 2017, no Parque Nacional do Luengue-Luiana, província do Cuando Cubango, começam a ser acompanhadas no primeiro semestre deste ano, pelo Ministério do Ambiente.

O reaparecimento deste animal, em Setembro de 2017, constituiu um dos destaques do sector ambiental em Angola, um facto que obrigou a elaboração de um plano estratégico para a sua protecção e conservação.

No quadro do seu ressurgimento, Angola beneficiou, em 2017, de um prémio internacional a nível da Associação Africana dos Fiscais.


Nos Parques Nacionais de Luengue-Luiana e Mavinga em Angola, de Mil Leões Há 12 Anos Existem Agora Entre 10 a 30

Foto de Guillaume Souvant| AFPUm estudo realizado pela organização não governamental Panthera, cujos resultados foram divulgados recentemente, revela que, dos cerca de mil leões que existiam há 12 anos nos parques nacionais de Luengue-Luiana e Mavinga, devem existir actualmente apenas entre 10 e 30.


Em Angola Vários Animais Apontados Como em Perigo de Extinção

A Palanca Negra Gigante, a girafa do Mupa, o rinoceronte preto e branco, bem como o gorila e o chimpanzé, foram apontados como algumas espécies de maior cuidado da preservação, como património de Angola, face ao perigo da sua extinção, fez saber Joaquim Manuel, director nacional da Biodiversidade.


250 Mil Elefantes no Okavango Zambeze é a Maior População Destes Paquidermes no Mundo

O anúncio feito na semana finda, em Luanda, pelo director do Projecto Transfronteiriço Turístico Okavango Zambeze (ATFC KAZA), Rui Lisboa, sobre a presença na região de 250 mil elefantes, a maior população destes paquidermes no Mundo, tanto pode ser celebrado como prova do regresso e sucesso na reprodução das manadas com o fim do conflito armado em Angola, como pode também servir de chamariz à caça furtiva.