Centenas de Crianças Angolanas Cruzam Diariamente a Fronteira Para Estudarem nas Escolas da Namíbia

Centenas de crianças angolanas cruzam diariamente, logo às primeiras horas da manhã, a fronteira de Santa Clara, em Namacunde, na província do Cunene, para estudarem nas escolas da vizinha Namíbia, devido às condições e ao ensino do inglês.

Junta à linha de fronteira, a agência Lusa encontrou Edvânia Domingos, angolana de 15 anos que estuda na oitava classe do Mennonite Brethren Community School, em Omafo, na Namíbia.

Regressa a casa ao início da tarde, juntamente com algumas dezenas de colegas angolanas da mesma escola namibiana, da igreja evangélica dos Menonitas.

“O ensino é muito educativo, as pessoas aprendem mais, é diferente de Angola”, explica a estudante, que todos os dias tem de apanhar um táxi, já do outro lado da fronteira, para chegar à escola, a quase 10 quilómetros de distância de Santa Clara.

“É muito distante, não vamos conseguir chegar lá a pé. Apanhamos um táxi”, conta.


Artigo de Opinião do Jornal de Angola O Ensino e as Infra-Estruturas

O grande número de alunos que corre o risco de ficar fora do sistema de ensino por falta de salas de aula e de professores deve obrigar as autoridades competentes a tomar as medidas que vão no sentido de se encontrarem soluções, mesmo provisórias e precárias, para que muitas crianças e jovens tenham acesso à escola.


Escolas de Luanda Precisam de 20.000 Carteiras e Outros Materiais Escolares

As escolas do município de Luanda precisam de pelo menos 20.000 carteiras face às necessidades já identificadas, com as autoridades a lamentarem a situação de carência em que milhares de alunos estudam, mas que atribuem à crise económica.


O Ensino Escolar em Angola Visto ao Raio X

Escassa cobertura do ensino pré-escolar, elevado abandono no ensino secundário e falta de docentes são alguns dos problemas identificados pelo Ministério da Educação na análise ao sistema escolar em Angola, expressos no Diagnóstico do Plano Nacional de Desenvolvimento da Educação (PNDE), denominado Educar Angola 2017-2030. Concluída a fase de diagnóstico do PNDE, a fase de programação encontra-se agora em elaboração, devendo terminar em abril de 2017, segundo informações do Ministério da Educação.


Ponham-se os Alunos a Ler Autores Angolanos no Sistema de Ensino, Sugere Luís Fernando

luis fernandoO escritor e jornalista Luís Fernando destacou, em Luanda, a necessidade e a coragem de se pôr a ler autores angolanos num espectro mais amplo no sistema de ensino.