Renascimento do Egipto-Praia a Norte da Cidade do Lobito

 

O Egipto-Praia, que tem o nome que tem porque os primeiros portugueses a chegarem ao local confundiram as montanhas com as pirâmides do Egipto, procura recuperar parte da importância que já teve. Não como entreposto comercial, mas como zona turística.
A comuna regista avanços significativos a nível económico e social, com a construção de infra-estruturas administrativas, casas, escolas, postos e centros de saúde e a recuperação de várias vias de acesso.
O administrador comunal disse ao Jornal de Angola que a com a entrada em funcionamento do Centro de Apoio à Pesca Artesanal (CPA) e o desenvolvimento dos sectores da agricultura e do turismo, a comuna deu “um salto significativo”.
José Faria também salientou a importância da abertura de uma fábrica de gelo, com três câmaras frigoríficas para congelação e transformação de pescado, bem como a reorganização da Cooperativa dos Pescadores Artesanais e a aquisição de cinco embarcações, cada uma delas com capacidade para três toneladas e meia.
Com os equipamentos de conservação, referiu, os pescadores têm a actividade facilitada e correm menos riscos dos produtos se deteriorarem. Na região predominam o carapau, cachucho, sardinha, garoupa e corvina, bem como vários tipos de mariscos, entre os quais a lagosta verde.“ Estas diver sidades de peixes faz com que os pescadores desta região possam aumentar a sua produtividade e ter uma renda familiar boa”, referiu o administrador.
O repovoamento animal é outra aposta ganha, como provam os três mil bovinos que há na comuna, quando em 2002 não havia um único, pois o conflito armado permitiu que fossem todos roubados.
O sector da educação também regista melhorias, com a construção de uma escola do primeiro ciclo do ensino secundário, onde há aulas até à 9ª classe, e cinco primárias, que têm 26 professores. No tempo colonial, recordou o administrador comunal, havia apenas ensino primário e dois professores. A comuna passou também a ter um centro de saúde e um posto médico, com técnicos permanentes, mas que conta coma a colaboração de clínicos do Hospital Geral do Lobito.
Também foi construída uma estação de conservação e tratamento de água potável, que serve a sede, Praia e Cacale, através do sistema de gravidade, enquanto, para já, as aldeias têm de recorrer a furos. Entre as obras de reparação conta-se a picada que liga o bairro da Praia ao de Cacale, onde foi instalado um sistema de energia eléctrica.

Importância de batata-doce

Na comuna do Egipto-Praia a batata-doce é cultivada no leito do rio Balombo, principalmente, na época do Cacimbo, quando o caudal está mais baixo e os camponeses o atravessam sem riscos.
A batata-doce, dos produtos básicos da alimentação da população da região, é geralmente acompanhada de peixe ou carne e legumes.

Leia Mais