Após Jogo em Portugal Não Regressaram ao País Dois Futebolistas da Selecção de Cabo Verde

Os dois jogadores da selecção cabo-verdiana de futebol de sub-20 Clé (Boavista) e Júnior (Desportivo) não regressaram ao país, após participarem num jogo em Portugal.

De acordo com a agência de notícias cabo-verdiana Inforpress, os dois jogadores deveriam ter regressado a Cabo Verde com os restantes elementos da equipa na passada quinta-feira, o que não aconteceu.

Segundo a Inforpress, a ausência de Clé no ataque do Boavista foi notada este sábado no jogo contra o Relâmpago, tal como a de Júnior, no meio-campo do Desportivo, na partida de sexta-feira.

Uma fonte da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), citada pela agência de notícias, confirmou que Clé e Júnior ficaram sem a autorização deste organismo.

África 21 Digital

 


O Terceiro País Menos Corrupto da África Subsaariana é Cabo Verde

Foto Inforpress

Cabo Verde subiu três lugares no Índice de Percepção de Corrupção (IPC) de 2018, elaborado pela Transparência Internacional, melhorando assim a posição no que toca à percepção de corrupção.

De acordo com o relatório divulgado hoje, citado pela Agência Lusa, Cabo Verde obteve 57 pontos, mais dois que em 2017, o que lhe valeu uma subida de três lugares, do 48º para o 45º lugar.

Cabo Verde é assim o terceiro país mais bem classificado na África Subsaariana (a seguir às Seicheles e ao Botswana) e o 47º a nível mundial, num universo de 180 países e territórios.

A avaliação anual promovida pela organização Transparência Internacional (TI), com sede em Berlim, revela ainda, entre os países lusófonos, quedas significativas de Timor-Leste (14 posições), do Brasil (7 posições) e de Moçambique (5 posições) e subidas de Cabo Verde (3 posições) e Angola (2 lugares).


Investimentos em Energias Renováveis Para a Ilha de Santo Antão

Foto: Inforpress

O Governo cabo-verdiano tem como meta atingir, até 2030, uma taxa de 56 por cento (%) de penetração das energias renováveis na ilha de Santo Antão, desafio que exigirá um investimento na ordem de um milhão e 300 mil contos.

O anúncio foi feito, terça-feira (15), em Santo Antão, pelo ministro da Indústria, Comércio e Energia,

Alexandre Monteiro, durante a inauguração da central fotovoltaica desta ilha, instalada no âmbito do projecto de captação e distribuição de água às zonas altas (Planalto Leste e Costa Leste).

“No caso de Santo Antão, a meta traçada pelo novo plano director do sector energético é atingir os 56% (a taxa atual estima-se em 20%) no horizonte 2030”, sublinhou Alexandre Monteiro, explicando que isso implicará “mais desenvolvimento em grande escala” de fontes de produção solar (15%), mas também eólica (18%).


Cabo Verde Anunciou Isenção de Visto Para Cidadãos da União Europeia

O ministro dos Negócios Estrangeiros cabo-verdiano anunciou que a partir do próximo ano os cidadãos da União Europeia estarão isentos de vistos de curta duração para entrar em Cabo Verde, medida várias vezes adiada.

Citado pela agência de notícias cabo-verdiana (Inforpress), Luís Filipe Tavares falava aos jornalistas na cidade da Praia, onde decorreu a IX reunião do diálogo político a nível ministerial entre a União Europeia (UE) e Cabo Verde, no âmbito da Parceria Especial entre a organização e o país.

Segundo o ministro, as relações de cooperação entre Cabo Verde e a UE são “muito positivas”, estando o Governo confiante de que no futuro serão ainda “muito mais fortes” e “consolidadas”.

Ainda de acordo com a Inforpress, a mobilidade foi um dos temas abordado no encontro, na qual esteve presente o secretário de Estado das Finanças da Áustria, Hubert Fuchs, em representação da alta-representante da UE para Política Externa e Segurança, Federica Mogherini.

Sobre este assunto, Luís Filipe Tavares disse que “não tem havido problemas” e que estão a trabalhar para “afinar e ajustar” alguns instrumentos.


Cabo Verde Passa a Contar Com Mais Duas Centrais de Dessalinização da Água do Mar

Cabo Verde passou a contar com mais duas centrais de dessalinização da  água do mar, nas ilhas de São Vicente e do Sal, uma das alternativas  implementadas há 50 anos, para resolver o problema da seca e da escassez de recursos hídricos no arquipélago.

As duas novas unidades, com capacidade de produção e distribuição de água de 10 mil metros cúbicos por dia, foram inauguradas segunda-feira pelo primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva.

Foram  financiadas pela Agência Francesa de Desenvolvimento, no âmbito de um projeto orçado em mais dois biliões 400 milhões de escudos cabo-verdianos (cerca de 21,8 milhões de euros).

A entrada em funcionamento dos novos dessalinizadores vai permitir uma redução em 50 porcento no consumo de energia para a produção de água.

Por outro lado, a empresa pública de produção de eletricidade e água (Electra) vai reforçar a capacidade de produção de água dessalinizada, tanto para o consumo doméstico, como para outros setores económicos, nas duas ilhas.