Na Ilha de Santo Antão-Cabo Verde Começa a Época Alta do Turismo

Santo Antão recebe nos próximos oito meses, período da época alta do turismo na ilha, milhares de visitantes provenientes, sobretudo, do norte da Europa, que procuram a ilha para caminhadas em trilhas.

A expectativa dos operadores é de que se mantenha a tendência de crescimento do turismo nesta ilha que, em 2017, recebeu  mais de 26 mil turistas, registando um crescimento de 23,8 por cento (%) face a 2016.

A expectativa dos operadores turísticos em relação à época alta do turismo em Santo Antão, que tem início em outubro, tem sido cada vez mais alta, segundo a operadora Sandra Pereira.

Santo Antão, para potenciar o seu turismo, precisa do aeroporto, mas necessita, sobretudo, de um plano que dê atenção à qualificação dos recursos humanos, através de formação profissional, segundo esta operadora.

Este ano, a época alta do turismo nesta ilha, que decorre até ao mês de maio, deverá ser marcada pela diversificação da oferta, já que, além do trekking, até agora o principal produto turístico de Santo Antão, os operadores começam a apostar na promoção do “canyoning” e mergulho.


Mais de 50 Consultas e Uma Dúzia de Cirurgias Feitas Por Médicos Portugueses em Cabo Verde

Foto de Elza Fiúza

Uma equipa portuguesa de urologia e cirurgia pediátrica do Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, termina hoje uma missão na Praia, em Cabo Verde, durante a qual realizou mais de 50 consultas e uma dúzia de cirurgias.

Estes profissionais de saúde portugueses realizaram sobretudo cirurgias de malformações genitais masculinas e femininas, ao aparelho urinário e canal inguinal.

O objetivo da missão, que decorreu no Hospital Agostinho Neto, na cidade da Praia, é “melhorar a saúde das crianças de Cabo Verde portadoras de patologias urológicas, patologia cirúrgica neonatológica e pediátrica e realizar acções de formação com vista à capacitação de profissionais locais”.

Segundo uma nota do hospital, estas ctividades irão proporcionar “melhor qualidade de prestação de serviços, contribuindo para a poupança de recursos financeiros locais, como consequência da redução de evacuações externas”.

A missão insere-se no âmbito da cooperação entre Portugal e Cabo Verde e faz parte de um projecto entre os dois países no domínio da Ssaúde 2018-2020.


Investidores Holandeses Interessados em Investir em Porto Novo, Cabo Verde

Foto: UCCLA

Representante da Escudo Holding Adventure Food manifestou intenção de construir em Porto Novo um pequeno resort turístico.
A Escudo Holding Adventure Food é uma sociedade holandesa que já manifestou às autoridades municipais a intenção de investir no sector imobiliário turístico no Porto Novo, Santo Antão, investimentos que podem concretizar-se, dentro de pouco tempo, neste município.

Uma representante desta empresa esteve, semana passada, no Porto Novo, onde se encontrou com o executivo camarário ao qual manifestou a vontade de construir neste concelho “um pequeno resort de beach voley”, segundo a edilidade portonovense.

“Trata-se de mais um investimento privado que vai nascer nos próximos tempos no concelho do Porto Novo que tem como objectivo criar empregos para os jovens”, confirmou a câmara do Porto Novo, através de uma nota.

Os projectos privados em carteira para Porto Novo, nos próximos anos, podem ultrapassar os três milhões e meio de contos, abarcando, sobretudo, os sectores do turismo, agricultura, pesca e energias renováveis.


127 Milhões de Euros Foi Quanto Cabo Verde Perdeu em 2017 nas Reservas Internacionais

Cabo Verde registou, em 2017, uma queda de cerca de 127 milhões de euros nas  suas reservas internacionais, resultante do aumento “significativo” das importações e do alargamento das necessidades  financeiras da economia cabo-verdiana.

Segundo o relatório anual do Banco de Cabo Verde (BCV), “a expansão da procura agregada, dadas as restrições da capacidade produtiva, resultou num crescimento significativo das importações e, consequentemente, no agravamento das balanças comercial e corrente”.

O BCV afirmou ainda que, para satisfazer a procura, as importações de bens, sobretudo de capital, produtos alimentares transformados e combustíveis, aumentaram 18,7 porcento (10,1 porcento em 2016).

“O défice da balança corrente quase triplicou, passando de 2,7 para 7,1 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) sobretudo devido à deterioração do défice comercial de bens e serviços na ordem dos 31 por cento (15 por cento em 2016), determinada pelo aumento das importações de bens e serviços”, reforça o BCV.

O alargamento das necessidades de financiamento da economia que, segundo o BCV, não foi compensado pelo crescimento das entradas de financiamento, levou a um “comportamento desfavorável” das contas externas, determinando “uma redução das reservas internacionais líquidas do país, na ordem dos 13 milhões de euros, pela primeira vez desde 2011”.


Aumentar Protecção às Tartarugas Marinhas é o Que Pretende o Governo Cabo-Verdiano

O ministro da Agricultura e Ambiente de Cabo Verde, Gilberto Silva, pediu apoio às organizações da sociedade civil para reforçar a fiscalização de proteção das tartarugas marinhas. A lei que criminaliza o consumo entrou hoje em vigor.

“As autoridades públicas têm responsabilidade muito grande em matéria de fiscalização, mas é fundamental neste tipo de matéria considerar a chamada ‘fiscalização complementar’, que é feita pela sociedade, sobretudo pelas organizações da sociedade civil, que desempenham um papel importante, que o Governo reconhece”, disse, terça-feira (22), Gilberto Silva.

O ministro falava aos jornalistas, na cidade da Praia, durante uma cerimónia de condecoração de entidades que têm contribuído para a conservação da biodiversidade durante as últimas décadas, evento organizado no quadro da comemoração ao Dia Internacional da Biodiversidade.

O dia coincidiu com a entrada em vigor da lei que criminaliza o consumo de carne, ovos ou quaisquer restos ou parcelas de tartaruga, reforçando as medidas previstas no regime jurídico especial de proteção das tartarugas marinhas em Cabo Verde.