Os Projectos do Pólo Turístico de Cabo Ledo Estão em Curso

Surf em Cabo Ledo-Foto Angop

Várias acções inseridas no Plano Operativo do Turismo relativos aos projectos do Pólo Turístico de Cabo Ledo estão em curso, com destaque para demarcação do perímetro como reserva especial para prática do surf.


A Partir de 2015 Cabo Verde Passará a Ter Transporte Marítimo Interilhas

cabo_verdeUm estudo mandado realizar pelo Governo recomendou que o transporte marítimo interilhas em Cabo Verde passe a ser regido por um sistema público, a partir de janeiro de 2015, para garantir às populações e aos operadores a regularidade e qualidade das ligações.

Em declarações à Rádio de Cabo Verde (RCV), o presidente da Agência Marítima e Portuária (AMP), José Fortes, esclareceu que, apesar de se adotar o sistema público de transportes marítimos, em que se fixam as linhas entre as ilhas, a qualidade do serviço, o número de viagens e a tarifa, o serviço de transporte marítimo continuará a ser prestado por privados.

Para o efeito, o Governo vai estabelecer duas concessões, sendo uma com a empresa Cabo Verde Fast Ferry e uma outra com uma segunda empresa que vai resultar da associação de vários armadores que operam atualmente nos mares de Cabo Verde.

José Fortes precisou que as duas concessões serão para todo o território nacional, ao mesmo tempo que vão ser implementadas através da reconversão do sistema, o que passa pela aquisição de pelo menos cinco navios que possam operar nos portos onde existem rampa roll-on roll-off.

Para a linha Praia-Maio, onde não existe este sistema, vai ser colocado o navio “Praia D’Aguada”, a sofrer atualmente uma profunda reparação nos Estaleiros da Cabnave, em São Vicente, mas que, em finais de julho ou agosto, já estará a operar.

O presidente da AMP garantiu que nas linhas “não rentáveis”, as compensações indemnizatórias serão feitas com recurso à análise da base de dados das operações, que serão criadas em todos os portos, para que “o processo seja o mais transparente possível”.

Onde houver lucro, o remanescente também será distribuído com base na avaliação das operações.

De fora do sistema de transporte marítimo entre as ilhas, ficam os operadores que transportam carga própria, sendo-lhes no entanto interdito carregar produtos de terceiros.

África 21


Cabo Ledo Teve Este Fim de Semana a Primeira Competição Nacional de Surf

fullsize-social-surf-weekend-580A equipa SOCIAL TEAM organizou este fim de semana a primeira competição nacional de Surf em Cabo Ledo, o Social Surf Weekend.

Com o objectivo de proporcionar um fim-de-semana diferente aos amantes da modalidade e promover a prática de Surf no país, nasce o Social Surf Weekend, um projecto organizado pelo Social Team, com o apoio da Federação Angolana de Desportos Náuticos e Resort Queiroz.

O evento vai ter um programa de convívio e competição, estando abertas as inscrições para os surfistas angolanos e não só, que queiram participar nesta primeira competição, que vai ser em módulo tag team – isto é, competição em equipas de quatro elementos, sem limite de idade nem sexo.

A competição realiza-se no domingo, 20, mas para o dia 19 o Social Team promete outras actividades na Praia dos Surfistas em Cabo Ledo.

Bizuka Barros e Lisa Videira serão os responsáveis pelos workshops de surf e kitesurf, que se realizam no sábado, dia em que também se vai proporcionar o ambiente mais festivo com surpresas criadas, numa co-produção Havana Club, UNITEL, SUMOL e RIDER, Super Bock, Tchill, Social Wine e Frango no Churrasco.

Na animação musical haverá as DJs “Música de Saltos Altos” (Ana Fabrizia e Inês Ruivo) e outra dupla masculina, Ricardo Santa Ana e Mário Palege.

Além do ambiente descontraído que o Social Surf Weekend vai proporcionar, este evento passa também por criar maior envolvência com a comunidade jovem de Cabo Ledo e incentivar à preservação da praia: “Todos os participantes têm direito a um presente por cada saco de lixo que recolherem da praia”, conta entusiasmado Alexandre Xandu, um dos elementos do grupo à frente da organização.

Depois do sucesso do Baile Social by Ballantine’s no Miami Beach, o Social Team agarra o desafio dos eventos desportivos “casando o surf com a música e preservação do ambiente”, explica a equipa.


Cabo Ledo Em Defesa do Ambiente

O Governo da Província do Bengo, reunido na sua quarta em sessão ordinária, sob orientação do governador João Bernardo de Miranda, recomendou à tomada de medidas com vista a proibição de construção de empreendimentos na Orla Costeira da comuna de Cabo Ledo.A medida é justificada com o grau de perigosidade que a área representa, de acordo com o relatório sobre o cadastramento da Orla Costeira da comuna de Cabo Ledo (município da Kissama).Quanto aos empreendimentos já implantados no local, o governo recomendou que se dê conhecimento aos proprietários sobre os riscos que correm ao mesmo tempo que deverão legalizar-se junto da administração municipal da Kissama.Cabo Ledo é uma larga baía situada na província do Bengo, em pleno Parque Nacional de Kissama, a 120 quilómetros a sul da cidade de Luanda.


Muxima e Cabo Ledo Com Mais Turismo

A construção e reabilitação dos troços entre Cabala e Muxima, e entre esta última localidade e Cabo Ledo, no município da Quissama, aos poucos está a fazer nascer empreendimentos do ramo hoteleiro.
Na vila da Muxima foram erguidos dois complexos turísticos com vista panorâmica para a extensa margem do rio Kwanza, os quais dispõem, na sua totalidade, de 80 quartos e restaurantes, e oferecem outros serviços e espaços lúdicos.
As praias da comuna de Cabo Ledo oferecem condições para a prática de surf com uma beleza paisagística que carece de exploração.

Segundo o administrador municipal, João Martins, Cabo Ledo tem excelentes condições climatéricas e uma paisagem que pode atrair turistas e investidores da hoteleira e do turismo.
O responsável anunciou ao Jornal de Angola a existência de espaços delimitados para a construção de empreendimentos hoteleiros. Os pedidos de licenciamento devem ser encaminhados às autoridades municipais.
O Banco de Poupança e Crédito (BPC), o Banco Regional Keve e o Banco Sol vão instalar agências suas na região com o objectivo de estimular o crescimento e conceder crédito ao empresariado local. Apesar de ser circundado pelos rios Longa e Kwanza, até ao momento grande parte da região continua a consumir água bruta e energia eléctrica por meio de grupos geradores, o que constitui preocupação para os investidores.
Mas, segundo o administrador municipal o abastecimento de água potável em toda a extensão da região consta do leque de dificuldades para a criação de condições, para que a hotelaria e o turismo funcionem de forma eficaz.

João Martins indicou que a questão relacionada com a água potável está na lista de projectos municipais de combate à fome e pobreza para o ano 2012.
A região passou a ser visitada por excursionistas interessados em praticar turismo na comuna de Cabo Ledo. A título de exemplo, a Igreja da Nossa Senhora da Muxima tem atraído anualmente no mês de Setembro, muitos peregrinos nacionais e estrangeiros em busca de satisfação espiritual.
O acampamento do Parque Nacional da Quissama é outro importante postal turístico, pois a sua extensão e a rica diversidade natural atrai, maioritariamente, cidadãos estrangeiros. Segundo João Martins, nas margens do rio Kwanza “a natureza fez a sua parte”, restando que a sociedade cumpra com a sua parte para gerar desenvolvimento.
“A sua localização geográfica e a melhoria das vias de acesso, e uma aposta na variedade do turismo existente, podem ser uma mais-valia na criação de mais empregos e receitas financeiras para o Estado”, concluiu o administrador municipal. Com 22.504 habitantes, Quissama é uma das regiões angolanas de maior atracção turística. A comuna da Muxima recebe a maior peregrinação religiosas do país.

Pedro Bica/Jornal de Angola