O Segredo Bem Guardado de África, Cuando-Cubango

Clicar no Link abaixo-Só abre com o Mozilla Firefox

Cuando Cubango, o Segredo Bem Guardado de África


A província de Cuando-Cubango é um dos segredos mais bem guardados da África. Uma área quase inexplorada pelo Homem com uma biodiversidade única, graças aos rios que cruzam a região para alimentar o Delta do Cubango.

A mais de 800 km a sudeste de Luanda, o Memorial da Vitória de Cuito Cuanavale foi o cenário da maior batalha em África desde a Segunda Guerra Mundial, agora celebrada em vários países.

O objetivo da batalha “era libertar a África Austral, libertar Nelson Mandela, dar a independência à Namíbia e também acabar com o apartheid na África do Sul, José Eduardo dos Santos disse que Cuito Cuanavale brilhou com toda a intensidade do internacionalismo. Referiam-se à libertação da África Austral, porque África, no final de contas, é um Estado e deve ser respeitado”, explica o guia Joaquim Mulonzeno Quim.

Cuito Cuanavale foi em tempos ocupado por diversas forças militares estrangeiras. Hoje, com um novo aeroporto, é o centro do ecoturismo em Angola, num triângulo regional com a cidade de Maun, no Botsuana, e Cataratas de Vitória, no Zimbábue.

Com infra-estruturas recentes, a província goza atualmente de paz, campos férteis e água. O Cuanavale e o Cuito são atualmente dois rios de importância estratégica para uma região interessada em mostar ao resto do mundo os tesouros que encerra.


“Grande Combatente Pelos Direitos Humanos”, Faleceu o Ativista José Patrocínio

A sociedade angolana e ativistas cívicos definem o ativista José Patrocínio como um “grande combatente pelos direitos humanos” e dizem que “deixa um legado pela tolerância”. Morreu por doença, este sábado (01.06). José Patrocínio nasceu a 26 de dezembro de 1962, no Lobito, província de Benguela. Morreu este sábado, vítima de doença, aos 57 anos e deixa um filho.

Nas redes sociais, pessoas próximas ao ativista dos direitos humanos e fundador da organização não governamental OMUNGA e indivíduos de vários estratos sociais continuam a lamentar a sua morte. É o caso de Alexandra Simeão, presidente da ONG Handeka, uma associação cívica que tem lutado para dirimir os principais constrangimentos que inibem o pleno exercício da cidadania no país, como, por exemplo, o acesso ao ensino primário. Alexandra falou à DW África, este sábado.

“Foi com bastante tristeza que tomei conhecimento da partida de José Patrocínio, um querido amigo, um grande combatente pelos direitos humanos, um homem que sempre esteve ao lado dos que tinham menos, das minorias, dos pobres. Daquele povo que ainda não tem país e que sofre injustiça todos os dias”, declarou.

“Nunca olhou para os constrangimentos nem para as dificuldades, ele era sempre o primeiro, estava sempre na linha da frente. Onde houvesse desgraça, onde houvesse insuficiência, onde houvesse alguma coisa que tinha que ser resolvida, uma injustiça que tinha que ser sanada, José patrocínio estava lá,” acrescentou.

Apesar de ser um engenheiro agrónomo, Patrocínio dedicou a sua vida aos direitos humanos. A sua última batalha foi o impedimento de construção de uma fábrica de fertilizantes no bairro da Graça, no Lobito, sua terra natal. Sob o lema “Não à Desgraça na Graça”, o ativista levou a cabo uma petição na internet muito aderida por diferentes personalidades. No dia 17 deste mês, o líder da OMUNGA liderou uma marcha pelas ruas de Benguela que terminou no local onde está a ser erguida a fábrica, entretanto já embargada pelo Governo central.


Dentro de 10 Anos Angola Pode Ser o Dubai em África

Angola poderá tornar-se num Dubai de África, em termos turísticos, nos próximos 10 anos, defendeu hoje o presidente do Fórum Mundial do Turismo.

Em entrevista ao Mercado à margem da reunião do Fórum Mundial do Turismo, Bulut Bagci deu o exemplo do Dubai como um país também dependente do petróleo que se ‘virou’ para o turismo e, em 10 anos, tornou-se um destino de sucesso.

“Angola pode ser o Dubai em África dentro de 10 anos”, disse o responsável, para quem a aposta no turismo é algo que depende “de uma visão política, das lideranças”, e que o Presidente João Lourenço já mostrou ter esta perspectiva. Bulut Bagci reiterou que o Fórum se comprometeu com o Governo angolano a apoiar na angariação de mil milhões USD na indústria turística, e explicou que a entidade está a colocar a sua rede de influência ao serviço do País.

“Estamos a colocar a nossa rede internacional para apoiar, estão aqui [no Fórum] todas as grandes cadeias hoteleiras e outros grupos, incluindo a TUI, o maior operador turístico mundial”, afirmou. “Estas pessoas não viriam aqui se não tivessem interesse em investir, há interesse em investir em Angola, sobretudo transformar as oportunidades já identificadas em realidade”, disse.

Bulut Bagci avançou que, nos próximos “três quatro meses, no máximo” deverão surgir anúncios de investimento na ordem dos 300 milhões USD, e garantiu que, até ao final do ano, haverá um hotel em Luanda operado por uma grande cadeia internacional. “O anúncio será feito pelo Governo”, disse, escusando-se a avançar com detalhes.


Descoberta de Mais um Diamante de Grande Dimensão e de Elevada Qualidade na Mina do Lulo na Lunda Norte

Os australianos da Lucapa Diamond Company anunciaram a descoberta de mais um diamante de grande dimensão e de elevada qualidade no Lulo, sendo a 13ª pedra com mais de 100 quilates a sair das entranhas da terra nesta mina, que é uma das mais promissoras do país, localizada na Lunda Norte.

Este diamante tem 130 quilates e é já um dos maiores descobertos no país, ficando mesmo entre as maiores de sempre, sendo que o Lulo, que os australianos da Lucapa exploram em conjunto com a Endiama e os privados da Rosa & Pétalas, ostenta o estatuto de ter fornecido as três maiores “pedras” da indústria diamantífera angolana.

O maior diamante de sempre, com 404 quilates, descoberto no Lulo no início de 2016, que rendeu 16 milhões USD e foi comprado pela de Grisogono, a joalheira de luxo suíça, detida pela empresária angolana Isabel dos Santos, que a transformou numa jóia rara que foi vendida em leilão por 34 milhões USD.

Já este ano, para além deste diamante com 130 quilates, a Lucapa já tinha anunciado a descoberta de outro, com 128 quilates, no mês de Fevereiro. Estes dois diamantes, a que se juntará outro de 62 quilates, e um conjunto não detalhado de pedras coloridas, serão vendidos em leilão algures em Junho.

Recorde-se que a Lucapa efectuou este ano o primeiro leilão realizado em Angola de diamantes em bruto.

Foram arrecadados perto de 16,7 milhões de dólares norte-americanos, com a venda de um lote de sete pedras de qualidade excepcional provenientes da mina do Lulo, entre elas um Type Illa D-Colour, de 114 quilates, e um diamante cor-de-rosa, de 46 quilates.


Por Razões Financeiras a Selecção Angolana de Futebol Falha a Taça Cosafa

Palancas Negras falham competição regional, para se concentrarem no Campeonato Africano das Nações (CAN2019), no Egipto, de 21 de Junho a 19 de Julho.

A selecção angolana de futebol já não vai competir na Taça Cosafa, a disputar-se de 25 de Maio a 08 de Junho, na cidade de Durban (África do Sul), por razões financeiras.

De acordo com um comunicado da Federação Angolana de Futebol, que a Angop teve hoje acesso, os poucos recursos disponíveis serão cabimentados na preparação do combinado nacional que competirá no Campeonato Africano das Nações (CAN2019), no Egipto, de 21 de Junho a 19 de Julho.

A nota informa que a FAF tudo fez para os Palancas Negras marcarem presença nesta competição regional, mas constrangimentos financeiros, associados aos vários compromissos em torno das selecções nacionais, levaram-no a definir prioridades.

Na abertura da Taça Cosafa, a Selecção Nacional deveria defrontar a similar da eSwatini (ex-Swazilândia), no próximo dia 25 do corrente mês, no estádio King Zwelithini, em jogo da primeira jornada do Grupo A.