Novo Embaixador Angolano Quer Estreitar Cooperação Com Portugal

A consolidação das relações de cooperação entre Angola e Portugal é uma das prioridades do novo embaixador angolano em Portugal, Carlos Carvalho Fonseca, que tomou posse hoje (17), em Luanda, durante evento com a participação do presidente da República, João Lourenço.

A intenção foi manifestada pelo diplomata, nesta quinta-feira (17),  em declaração aos jornalistas, em Luanda, no final do ato de de posse orientado pelo Presidente de Angola, João Lourenço.

Para o embaixador abre-se um novo capítulo na relação entre Angola e Portugal depois do “clima menos bom” vivido entre os dois governos.

As relações entre os dois países azedaram em função de um processo judicial no Tribunal da Relação de Lisboa (Portugal) no qual era arguido o ex-vice-Presidente de Angola, Manuel Vicente, sob a acusação de corrupção.

Em função de acordos judiciais, as autoridades angolanas defendiam o envio do processo a Luanda, ao contrário do que defendiam as autoridades judiciais portuguesas.


De Segunda e Até Sexta-Feira o Ministro da Defesa Português Estará de Visita a Angola

O ministro da Defesa Nacional português vai visitar Angola a partir de segunda e até sexta-feira, estando previstos encontro políticos, visitas a diversas unidades militares e a assinatura do novo Programa-Quadro de Cooperação para 2018-2021.

A visita de Azeredo Lopes é a primeira de um governante português depois de ter sido suspensa para reagendamento, a pedido das autoridades angolanas, em janeiro, uma deslocação da ministra da Justiça portuguesa àquele país.

Esta deslocação já estava prevista antes da decisão do Tribunal da Relação de Lisboa, conhecida na quinta-feira, de que o processo do ex-vice-Presidente angolano, Manuel Vicente, arguido na Operação Fizz, seja enviado para Angola.

José Azeredo Lopes vai estar cinco dias em Angola para esta visita, que começa na segunda-feira, em Luanda, com honras militares e um encontro privado entre os ministros da Defesa português e angolano.


Portugal é um País Tão Estratégico para Angola Tanto como Angola Para Portugal

Uma semana depois da exoneração do embaixador Marcos Barrica, João Lourenço ainda não nomeou o novo representante de Angola junto das autoridades portuguesas.

Embora Angola já tenha indicado junto do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal o nome do sucessor de Marcos Barrica, desconhecem-se as razões da tardia nomeação do novo embaixador.

De acordo com o semanário Expresso, que cita fonte da Presidência angolana, a decisão deve-se à tensão nas relações entre Angola e Portugal, devido ao processo “Operação Fizz”, que envolve o ex-vice-Presidente angolano, Manuel Vicente.

Analistas contactados pela DW África minimizam o assunto. Para o analista político Olívio Kalumbu, o importante é que existe um encarregado de negócios enquanto durar a ausência de um novo embaixador. “Portugal é um país tão estratégico para Angola tanto como Angola para Portugal, lembra.


Cimeira Empresarial Entre Angola e Portugal Marcada para 27 de Março Foi Adiada

Encontro estava previsto para 27 de Março e contava com o beneplácito dos presidentes de ambos os países. A realização de um fórum de CEO na Costa do Marfim foi o motivo invocado para este cancelamento.

A cimeira entre empresários portugueses e angolanos, marcada para dia 27 de Março e que contava com o apoio expresso do Presidente da República, Marcelo Rebelo Sousa, e o acordo tácito do seu homólogo angolano, João Lourenço, foi adiada.

O cancelamento da iniciativa foi confirmada ao Negócios pelo presidente da Câmara de Comércio e Indústria Portugal-Angola (CCIPA), João Traça, e deveu-se ao facto da data da cimeira coincidir a realização em Abidjan, Costa do Marfim, do África CEO Forum, no qual diversos empresários angolanos tinham já confirmado a sua presença. “Sem empresários angolanos a cimeira não fazia sentido”, adiantou João Traça.


Ranking de Turistas Que Mais Compraram em Portugal em 2017 Liderado Pelos Angolanos

Os angolanos lideram o ‘ranking’ de turistas que mais efecturaram compras, em Portugal, em 2017, revela o estudo da Tax Free Global Blue, empresa gestora de operações de vendas ‘tax free’ (reembolso de IVA a turistas), em terras lusas, recentemente divulgado.

O valor médio de compra ‘tax free’, segundo a entidade, aumentou para 269 euros em 2017, comparativamente aos 262 euros do ano anterior, com os turistas angolanos a liderarem as compras, correspondente a 34% do total.