Angola-Mais de Dois Mil Especialistas Cubanos Cooperam no País


Angop – Dois mil duzentos e quinze especialistas cubanos trabalham, em Angola, no âmbito dos acordos de cooperação bilateral…

Esta informação foi prestada à Angop hoje, segunda-feira , pelo embaixador de Cuba em Angola, Pedro Ross Leal, referindo que deste número mil e 300 trabalham no sector da saúde e os restantes na educação e construção civil.

Segundo o diplomata, estes especialistas estão colocados nas 18 províncias onde contribuem para a estabilidade e desenvolvimento do país.

O embaixador destacou a colaboração em cinco faculdades de medicina, para formação de médicos, a funcionar a partir deste ano nas províncias de Cabinda, Benguela, Huambo, Huíla e Malange.

Destacou, igualmente o tratamento de aproximadamente 160 mil cidadãos no Centro Oftalmológico de Benguela, doado por Cuba, tendo sido realizado mais de dez mil cirurgias, bem como do programa de alfabetização “ Sim Eu Posso”, em curso em todo pais.

“Verifica-se hoje, em todo território nacional, a presença de médicos, professores, construtores, cientistas e outras categorias de trabalhadores, que têm contribuído com a sua experiência e conhecimentos, ao mesmo tempo que bebem da experiência acumuladas pelos profissionais e técnicos angolanos “, referiu.

De acordo com Pedro Leal, Cuba sente-se orgulhosa pelo facto de seu espírito internacionalista e de solidariedade ter contribuído para que distintos povos pudessem sair da opressão do jugo colonial e alcançar a independência total como o caso de Angola, a libertação de alguns países do continente.


Angola-Cuba


Angop – As Repúblicas de Angola e de Cuba podem, nos próximos tempos, enraizar a sua cooperação nos domínios da juventude e dos desportos, segundo uma proposta apresentada hoje, em Luanda, pelo primeiro secretário do Comité Nacional da União da Juventude Comunista de Cuba (UJC), Júlio Martinez Ramirez.
O responsável cubano apresentou estas linhas para possível cooperação durante uma audiência de cortesia que o ministro angolano da Juventude e Desportos, Gonçalves Manuel Muandumba, concedeu ao primeiro secretário do UJC, Júlio Martinez, que visita o país por dois dias.
Júlio Martinez Ramirez disse que no encontro abordou-se formas de como trabalharem para fortalecer o intercâmbio, bem como a colaboração mútua entre os dois povos através do Ministério da Juventude e Desportos de Angola e a sua congénere da República de Cuba, tendo em conta os muitos desafios que os países prosseguem.
“A conversa com o ministro foi muito boa e frutífera, porque identificamos línhas de acções para os compromissos que viremos a traçar”, disse.
Segundo disse, as relações entre Angola e Cuba são muito boas e o que se pretende é, no âmbito do bom relacionamento, identificar novas áreas de cooperação, principalmente viradas para a juventude, mas sem descurar as já existentes como Saúde, Educação, bem como nas áreas técnico-profissional.
Por seu turno, o vice-ministro da Juventude e Desportos para a área da juventude, Yaba Pedro Alberto, fez saber que durante o encontro os dois interlocutores trocaram informações das actividades governativas dos seus estados, tendo, por parte de Angola, prestado informação sobre o programa de desenvolvimento económico, social e cultural em curso no país.
Durante a sua explanação, acrescentou, o ministro prestou uma informação mais detalhada sobre o programa “Angola Jovem” que tem como objectivo o fomento da auto-estima dos jovens e na expansão da sua arte, ajudando-os a se firmarem constantemente na sociedade angolana, de forma a melhorar a sua condição social.
“Cuba tem um centro de estudo da juventude que coincide com o Observatório Nacional da Juventude a se desenvolver no país e é neste campo que se pode também firmar alguma cooperação, bem como com o Instituto Nacional Cubano dos Desportos que tem programas virados a terceira idade”, frisou.
Júlio Martinez manteve já um encontro com o vice-presidente do MPLA, Roberto de Almeida, na manhã de segunda-feira, durante o qual foram abordadas questões relacionadas com a situação política, económica e social vigente em Cuba.
Reuniu-se com os responsáveis da JMPLA de diversos escalões, com os quais trocou experiências sobre o trabalho partidário que ambas as organizações desenvolvem nos respectivos países em prol da juventude.
A agenda do primeiro secretário da UJC, cujo regresso a Cuba está previsto para hoje a noite, reserva ainda uma deslocação à província do Bengo, cerca de 60 quilómetros a norte de Luanda.


Angola-Cuba


Luanda – Angola beneficiará anualmente, nos próximos cinco anos, de mais de 200 novas bolsas de estudo, oferecidas pelo governo de Cuba, no âmbito da cooperação existente entre os dois países, no domínio da educação.
Deste número oferecido anualmente, metade serão para a área das Ciências da Saúde.
O anúncio foi feito hoje, terça-feira, em Luanda, durante o primeiro encontro de trabalho do ministro cubano da Educação Superior, Juan Vela Váldés, com responsáveis da Secretaria de Estado para o Ensino Superior (SEES).
Juan Vela Váldés, que se encontra desde hoje em Luanda para uma visita de quatro dias, referiu que o encontro marca a avaliação do trabalho efectuado desde a assinatura em 2007, do protocolo de cooperação que visa o reforço da presença de docentes cubanos no país.
Segundo o governante, o acordo tem igualmente como objectivo o aumento do número de bolsas aos estudantes angolanos nos próximos cinco anos nas áreas da saúde, engenharia, pedagogia, ciências naturais e agro-pecuária.
“Também vamos atribuir bolsas a nível da pós graduação, mestrado e doutoramento”, frisou Juan Váldés, acrescentando que a implementação do projecto inicia em 2009, prevendo-se para Fevereiro o curso de Medicina e Setembro para as demais áreas
“Nós estamos a transmitir a nossa experiência a Angola para que possam ser abertas mais universidades. Cuba tem actualmente 65 universidades e atingirá em 2009 um milhão de estudantes graduados, numa população estimada em 12 milhões”, frisou.
Na ocasião, o secretário de Estado para o Ensino Superior, Adão Nascimento referiu que mais uma vez Cuba mostra ser um parceiro seguro para o fortalecimento da formação de quadros em Angola e das suas instituições de ensino.
Segundo o secretário, esta parceria vai permitir a substituição gradual da mão de obra estrangeira pela nacional, bem como assegurar a qualidade dos seus serviços.
“Pretendemos tirar o máximo de proveito da presença destes peritos, além da docência vamos traçar programas de trabalho investigativo junto das comunidades em que estão inseridos”, salientou.
O processo de selecção dos bolseiros será feito com a participação directa dos técnicos cubanos, de modo a corresponder as exigências de admissão ao ensino superior naquele país.
Actualmente estão no país, 195 professores cubanos que trabalham na Universidade Agostinho Neto (UAN) em diversas províncias.
O programa de trabalho de Juan Váldés contempla encontros com responsáveis da UAN, da Universidade Técnica, docentes e médicos cubanos, visitas às províncias de Benguela e Huambo e ao Pólo Industrial de Luanda.
Ao longo da sua estadia, o governante manterá igualmente encontros com o primeiro-ministro, Paulo Kassoma, o primeiro-secretário do MPLA em Luanda, Bento Bento e o secretário do BP do MPLA para as relações internacionais, Paulo Teixeira Jorge.