A Sonair Prevê Abrir Voos Comerciais de Luanda/Malanje Ainda Este Mês

A Sonair, empresa subsidiária da Sonangol, prevê, até final deste mês, a abertura de voos comerciais de Luanda/Malanje e vice-versa, anunciou hoje o assessor da Comissão Executiva da companhia, José Poko.

Segundo o responsável, os trabalhos de levantamento sobre as condições técnicas e humanas estão a ser concluídos, assim como estão a ser estudados as tarifas e o número de voos semanais.


Dentro de 24 Meses Começa a Funcionar o Novo Aeroporto Internacional de Luanda

O novo Aeroporto Internacional de Luanda, que está a ser construído desde 2007 na comuna do Bom Jesus, no município de Icolo e Bengo, deverá estar concluído dentro de 24 meses, revelou hoje (sábado), o ministro dos Transportes, Augusto Tomás.

Ao falar à imprensa, à margem da visita de constatação das obras efectuada pelo Presidente da República, João Lourenço, o ministro avançou que a infra-estrutura está erguida na ordem dos 57.5 porcento e que até finais de 2019 todas as condições para a sua entrada em funcionamento deverão estar criadas.


Aeroporto Internacional da Catumbela Já Tem Terminal de Carga Inaugurado

O Terminal de Carga do Aeroporto Internacional da Catumbela foi inaugurado, segunda-feira, nesta localidade, pelo ministro dos Transporte, Augusto da Silva Tomás.


Começada há Quatro Meses a Linha Ferroviária para Acesso ao Novo Aeroporto de Luanda Deverá Estar Concluída em 18 Meses

Foto de Clemente dos SantosUma linha ferroviária para acesso ao novo Aeroporto Internacional de Luanda começou a ser construída há quatro meses, com a terraplenagem de uma das fases, desde o km 30 ao Bungo, Porto de Luanda.


1.000 Milhões de Dólares Por Ano é Quanto os Voos Internacionais do Aeroporto da Catumbela Podem Render

aeroporto_internacional_da_catumbelaOs voos internacionais do aeroporto da Catumbela prometem fazer descolar as receitas públicas, com receitas anuais na ordem dos 1.000 milhões de dólares.

As contas foram apresentadas pelo governador de Benguela, Isaac dos Anjos, que, em entrevista à Rádio Nacional, apelou a uma maior ousadia dos projectos, defendendo que “as regiões têm de ser dinâmicas no pensamento de alternativas para buscar receitas”.