O (BPC) de Angola Pode Precisar de 2 Mil Milhões de Dólares do Estado

Pensamos que a maior necessidade de capital provavelmente estará no BPC, que tem uma quota de mercado de 26%”, escrevem os analistas desta agência de ‘rating’.

Numa nota enviada aos clientes, e a que a Lusa teve acesso, a Fitch estima que “as necessidades de recapitalização deste banco sistémico podem chegar a 2 mil milhões de dólares”, mais de 1,8 mil milhões de euros, o que representa cerca de 2% do PIB de Angola.

“A Fitch antevê que a dívida pública suba para 83% do PIB no final deste ano e emitir dívida para recapitalizar o BPC elevaria ainda mais este valor, por isso esperamos que o banco central vá permitir alguma flexibilidade relativamente aos prazos de recapitalização” deste banco público.

O alerta surge numa nota sobre os prazos que o banco central angolano deu às entidades financeiras para corrigirem as necessidades de capital decorrentes de uma análise a 13 entidades financeiras, finalizada em setembro, mas cujos resultados não são ainda públicos.

“Não sabemos o tamanho da carência de capital descoberta ou se os valores vão ser divulgados, seja banco a banco, seja no agregado, mas encaramos a capitalização dos bancos como genericamente fraca, tendo em conta o volume de crédito malparado e a concentração de empréstimos em nome de uma só entidade”, escrevem os analistas.


A Morna, Género Musical Típico de Cabo Verde é Património Imaterial da Humanidade

A morna, género musical típico de Cabo Verde, foi proclamada hoje Património Imaterial Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

A decisão final sobre a ratificação da classificação, que já tinha recebido o aval da comissão de peritos em novembro, foi adotada hoje, na 14.ª reunião anual do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO, que decorre desde segunda-feira no Centro de Congressos Agora, em Bogotá, Colômbia.

“Declaro a decisão adotada”, anunciou, cerca das 11:55 locais (16:55 em Lisboa), María Claudia López Sorzano, secretária para a Cultura, Lazer e Desporto da cidade de Bogotá e que preside a esta reunião anual do Comité, depois de questionar os delegados sobre eventuais adendas, alterações ou debate sobre a proposta de classificação, que não surgiram.

Além da morna de Cabo Verde, o comité está a analisar a ratificação de outras 39 candidaturas a Património Cultural Imaterial da UNESCO.

A cantora cabo-verdiana Nancy Vieira e o multi-instrumentista Manuel de Candinho acompanham o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, que lidera a comitiva de Cabo Verde em Bogotá, que comemorou a proclamação ainda na sala da reunião.

Reunido pela primeira vez na América Latina, este Comité Intergovernamental é atualmente composto por representantes da Arménia, Áustria, Azerbaijão, Camarões, China, Chipre, Colômbia, Cuba, Djibuti, Filipinas, Guatemala, Jamaica, Japão, Cazaquistão, Kuwait, Líbano, Maurícias, Holanda, Palestina, Polónia, Senegal, Sri Lanka, Togo e Zâmbia, sendo as decisões tomadas por unanimidade destes membros.


Não há Escola, Não Há Justiça, Não Há Saúde, Não Há Nada” na Guiné-Bissau

A situação dos Direitos Humanos na Guiné-Bissau é preocupante, queixam-se vários cidadãos ouvidos pela DW África, sobretudo porque tem havido recuos nos últimos tempos.

“Não há escola, não há justiça, não há saúde, não há nada”, resume uma enfermeira de Bissau. “Estamos no zero”.

As aulas nas escolas públicas guineenses têm sido constantemente interrompidas por causa das greves dos professores, há falta de hospitais, centros de saúde, técnicos e material sanitário, e a Justiça é vista como morosa e “corrupta”.

Um professor lamenta que a Justiça, ao nível da Guiné-Bissau, seja “um pouco coxa, porque a corrupção fala mais alto”.

Dificuldades para ir à escola

A inacessibilidade aos serviços básicos é ainda mais evidente no interior do país.

Bubacar Djaló, secretário executivo da Estrutura Comunitária de Animação e Sensibilização para o Desenvolvimento (ECASD), explica que nem todas as aldeias têm escola e isso faz com que muitas crianças tenham dificuldades em ir às aulas.

A organização não-governamental tem atuado nas regiões de Bafatá e Gabú, no leste do país, onde, muitas vezes, o acesso às escolas é “difícil”, não só pela distância “grande”, como também devido às “péssimas condições das estradas”.


5 Mil Euros Por Dia Exigidos Por Isabel dos Santos a Ana Gomes Ex Deputada Europeia

A ex-eurodeputada escreveu no Twitter que a angolana “lava que se farta”. Isabel dos Santos avançou para tribunal e quer 5.000 euros por cada dia em que os tweets de Ana Gomes continuem online.
 
Isabel dos Santos avançou com uma ação contra Ana Gomes por causa dos tweets onde a ex-eurodeputada acusou a empresária angolana de “lavar [dinheiro] que se farta”. Isabel dos Santos sente-se ofendida com o conteúdo das declarações de Ana Gomes, a quem exige 5.000 euros por dia se não apagar os posts que publicou na sua conta pessoal na rede social Twitter há cerca de dois meses. “De maneira nenhuma considero apagar esses tweets“, diz Ana Gomes ao ECO.
 
No dia 14 de outubro, Ana Gomes, reagindo a uma entrevista de Isabel dos Santos à Lusa, em que a filha do ex-Presidente de Angola disse que se endividava muito para investir, publicou no Twitter: “Isabel dos Santos endivida-se muito porque, ao liquidar as dívidas, “lava” que se farta! E os bancos querem ser ressarcidos, só em teoria cumprem #AMLD (Diretiva Anti-branqueamento de Capitais), de facto não querem saber a origem do dinheiro… E o ⁦Banco de Portugal⁩ não quer ver…”
 
Pouco tempo depois, Ana Gomes postou novo tweet sugerindo que Isabel dos Santos usa o banco EuroBic para esconder a origem do seu património, com o Banco de Portugal e o Banco Central Europeu a “assobiarem para o ar”.
 
Em reação, o banco anunciou que ia apresentar um procedimento judicial contra Ana Gomes, algo que ainda não terá feito — “Pelo menos ainda não fui notificada desse processo”, adianta a antiga diplomata ao ECO. No Twitter, disse estar ainda à espera desse processo, referindo-se ao EuroBic de “lavandaria”.
 
Quem já avançou contra Ana Gomes foi, entretanto, Isabel dos Santos. A angolana apresentou uma ação cível no tribunal de Sintra, exigindo que a ex-deputada portuguesa do Parlamento Europeu apague estes e outros tweets onde a acusa de lavagem de dinheiro. Ana Gomes já foi notificada da queixa e terá de comparecer no tribunal no próximo dia 17 de dezembro.


Ligações em Transporte Marítimo Entre ilhas do Arquipélago Será Aposta em Cabo Verde

Foto Fernando Pina-Lusa

O ministro dos Transportes cabo-verdiano assegurou que o novo modelo de transportes marítimos interilhas será uma alternativa em breve aos transportes aéreos, anunciando que o primeiro navio no âmbito da renovação da frota partiu hoje da Coreia do Sul.

O transporte marítimo entre ilhas, de passageiros e carga, foi assumido em agosto pela CV Interilhas, empresa liderada pela portuguesa Transinsular (grupo ETE), vencedora do concurso público internacional para a concessão, de 20 anos, lançado pelo Governo cabo-verdiano.

“Está muito melhor do que estava antes”, afirmou quinta-feira (5) o ministro José Gonçalves, questionado pelos jornalistas à margem do fórum económico “Mar e Inovação, ‘drivers’ da Economia Global”, organizado na capital cabo-verdiana pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e pela embaixada de Portugal.

Face aos resultados dos primeiros três meses de operação da CV Interilhas, o Governo de Cabo Verde admite que anualmente poderão ser transportados 600.000 passageiros (além de carga e viaturas) entre as ilhas do arquipélago, um máximo histórico e acima do pico de 480.000 passageiros que utilizaram as ligações aéreas, registado em 2018.

“E certamente vamos criar as condições para que os transportes marítimos venham a ser uma alternativa aos transportes aéreos, pela frequência, pela regularidade e pela previsibilidade”, enfatizou José Gonçalves, destacando que o novo modelo introduziu novas ligações marítimas, como para as ilhas do Sal e da Boavista.