Embarcação do Tipo “Fast Ferry Boat” Para Transporte Pessoas e Mercadorias Entre Luanda, Cabinda e Soyo.

A embarcação do tipo “fast ferry boat 4812” vai ajudar o sector dos Transportes a reforçar o seu programa de mobilidade de pessoas e mercadorias entre Luanda, Cabinda e Soyo.

No Estaleiro Naval da Dámen Shipyards (construtora de navios na Singapura), o ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, ladeado do embaixador angolano na Singapura, Fidelino Figueiredo, testemunhou hoje a cerimónia de lançamento à água do navio, “fast ferry boat 4812”, em fase conclusiva de construção.

O navio, adquirido pelo Governo angolano nos termos de um contrato de construção e fornecimento celebrado entre os dois países, transportará para além de passageiros, viaturas ligeiras, camiões, contentores, equipamentos e carga geral.

O ministro Augusto Tomás afirmou, na cerimónia, que o lançamento à água da obra-prima (referência à embarcação) é a confirmação de um novo ciclo na história da cabotagem do nosso país.


Director Provincial da Educação na Huíla Acusado de Ter Desviado Mais de Dois Mil Milhões de Kwanzas

Em causa estão mais de dois mil milhões de Kwanzas, segundo alguns professores. O pagamento das dívidas acumuladas durante anos pelo Estado foi feito por empresas privadas de “confiança do governo Província”, sem comprovativos, e o remanescente foi entregue a uma empresa sem nome para a compra laboratórios que nunca chegaram.

O director provincial da Educação na Huíla está a ser acusado de ter desviado um total 2.408.085.343,75 (dois mil milhões, quatrocentos e oito milhões oitenta e cinco mil trezentos e quarenta e três Kwanzas e setenta e cinco cêntimos) que serviriam para o pagamento de dívidas acumuladas a professores e directores de escolas que deveriam receber os subsídios de Direcção e Chefia, de Colaboração Efectiva e subsídio de Exame.

A acusação vem de alguns directores e sub-directores de escolas, chefes de secretaria e chefes de turno nomeados no ano de 2006 em toda a província da Huíla. Eles próprios fizeram os cálculos. Falando ao OPAÍS, alguns dos descontes alegam que o pagamento efectuado no ano de 2014 estava eivado de vícios, uma fez que foi procedido por uma empresa privada com a qual não possuem qualquer vínculo jurídico.


Foi Descoberto em Moçambique Novo Depósito de Rubis

A empresa australiana Mustang Resources descobriu uma nova reserva de rubis, a cerca de 3.500 metros da sua unidade de processamento em Montepuez, na província de Cabo Delgado, norte de Moçambique.

A descoberta ocorreu no decurso de escavação de 196 poços de exploração, feita na região, durante o mês de Março, informa o jornal Notícias.

A empresa retomou o programa de recolha de amostras em Montepuez, na sequência da conclusão da época das chuvas, devendo o bloco agora identificado, ser incluído.

No primeiro trimestre de 2018 foram extraídos um total de 29.069 quilates de rubis, na sequência do processamento de 43.940 metros cúbicos (68.107 toneladas) de matérias, o que resultou numa média de 0,42 quilates por tonelada.


Administração de Benguela Processada no Caso da Privatização da Praia Morena

A procuradoria Geral da República em Benguela instaurou um processo judicial contra a Administração Municipal de Benguela, na Sala do Administrativo do Tribunal Provincial, visando a protecção do espaço público pelo qual lutam os benguelenses, a praia do Pequeno Brasil

A batalha pelo Pequeno Brasil, parcela da Praia Morena, no município de Benguela, foi iniciada por um benguelense, que mo bilizou milhares de outros para a mesma causa: a defesa de um espaço público, impedindo que seja privatizado. Um grupo de seis munícipes, composto por um jurista, um engenheiro ambiental, dois jornalistas, um arquitecto e uma docente universitária, a 20 de Março, desolocou-se ao Tribunal, tendo conseguido o embargo da referida obra nas aréias da praia.

Agora, soube OPAÍS de fonte oficial, o Ministério Público juntou-se à luta no Tribunal, interpondo uma Providência Cautelar de Suspensão da Eficácia do Acto Administrativo, contra a Administração Municipal de Benguela. Com isto, almejando a nulidade das licenças cedidas pelo Estado à empresa dona da obra, a procuradoria-geral chamou a si o dever de continuar com a batalha iniciada por benguelenses no final de Janeiro.

Ministério público vs. estado

O novo processo, com o número 21/2018, que decorre na Sala do Administrativo do Tribunal Provincial de Benguela, tem como requerente o Ministério Público e como requeridos a Administração Municipal e a empresa de construção


Investimento de 200 Milhões de Dólares Por Grupo Norte-Americano no Polo Industrial de Porto Amboím

O grupo norte-americano TSG Global Holdings pretende investir US$ 200 milhões de dólares no sector industrial em Angola. O anúncio foi feito em Porto Amboim, província do Cuanza Sul, pelo presidente do TSG, Rubar Sandi.

“ Estamos prontos para iniciar com  os investimentos no setor alimentar  e de higiene  e estamos satisfeitos com as condições existentes no futuro Polo Industrial do Porto Amboim , tendo em vista a disponibilidade de energia eléctrica , mar e rio  bem como a sua proximidade a Luanda e Benguela ”,  disse, quarta-feira (18), o investidor.

O empresário estava acompanhado de investidores moçambicanos que também pretendem  investir nos setores agrícola e têxtil.

Rubar Sandi  disse, na ocasião, que o seu grupo olha igualmente com atenção para os sectores energético e de infraestruturas.

“ Este é um investimento com fundos  directos, sem necessidade de garantias soberanas nem investimentos a partir do Governo angolano, e que vai alavancar a economia”, afirmou.

O secretário de Estado da Indústria, Ivan Magalhães do Prado, destacou na ocasião a importância da materialização do projecto no Porto Amboim, afirmando que os empresários têm tudo bem avançado para dar inicio aos seus investimentos.

África 21 Digital