Cabo Verde Sobe Para Terceiro Lugar no Ranking das Melhores Governações em África

Cabo Verde subiu uma posição no ranking das melhores governações em África, com 71,1 pontos em 100, passando a ocupar novamente o terceiro lugar, sendo apenas superado pelas ilhas Maurícias (79,5 pontos) e Seicheles (73,2 pontos).

Segundo o último relatório anual da Fundação Mo Ibrahim, divulgado segunda-feira, em Londres (Inglaterra), há no entanto uma degradação na pontuação final de Cabo Verde que se vem acentuando desde 2016, altura em que o arquipélago conseguiu 72 pontos.

No ano passado, a pontuação desceu para os 71,9 e este ano, apesar de ganhar uma posição, Cabo Verde fica-se pelos 71,1.

A Fundação Mo Ibrahim alerta, igualmente, que três “países que ainda integram o top5 registam um declínio de pontuação ao longo dos últimos cinco anos”.

Trata-se, segundo ainda a Fundação, das Maurícias (-0,7), de Cabo Verde (-0,8) e do Botswana (-3,7).

De acordo com o relatório, Cabo Verde tem as piores classificações nos setores de Segurança e Estado de Direito, de Participação e Direitos Humanos, Desenvolvimento Económico Sustentável e Desenvolvimento Humano.

As subcategorias de Ambiente de Negócios, Infraestrutura e Educação são aquelas que registam uma redução mais acentuada.

No relatório, é considerado “preocupante” que Cabo Verde, juntamente com o Botswana, a Namíbia e a África do Sul, estejam no top 10 da tabela geral em termos de Transparência e Responsabilidade e sejam simultaneamente os que pioraram mais na última década.

O documento que acaba de ser divulgado salienta que o progresso da governação em África está a perder terreno em relação às necessidades e expetativas da população.

O Índice Ibrahim de Governação Africano (IIAG) mede anualmente a qualidade da governação em 54 países africanos através da compilação de dados estatísticos do ano anterior.

Este ano, a informação foi recolhida junto de 35 fontes oficiais e usada em 102 indicadores, dos quais 27 para a categoria de Segurança e Estado de Direito, 19 para Participação e Direitos Humanos, 30 para a categoria de Desenvolvimento Económico Sustentável e 26 para Desenvolvimento Humano.

África 21 Digital

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anti-Spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.