Colisão Ferroviária no Sul de Angola Faz Pelo Menos 17 Mortos e 12 Feridos

Uma colisão entre um comboio de mercadorias do Caminho-de-Ferro de Moçâmedes (CFM) e outra de serviço de manutenção da ferrovia, sob responsabilidade de uma empresa chinesa, ocorrida na localidade do Munhino, município da Bibala, província do Namibe, no sul de Angola, resultou em pelo menos 17 mortos, dos quais dois maquinistas (de nacionalidade chinesa e angolana) e 12 feridos.

Em declarações à Angop, no Lubango, minutos depois de se deslocar ao local do acidente, o presidente do Conselho de Administração do CFM, Daniel Quipaxe, disse que o desastre aconteceu pelas 6h30 e terá sido provocado por um erro humano.

Admitiu que o número de mortes pode subir, já que existem feridos graves e algumas pessoas encarceradas nas ferragens, sublinhando que fica assim interrompida a circulação do comboio entre Lubango e Namibe, até que se removam as duas composições.

“Aguardamos também por uma equipa do Instituto Nacional dos Caminhos-de-Ferro, que nestas circunstâncias desencadeia um inquérito para apurar as reais causas”, disse.

Uma fonte da administração técnica do CFM disse à Angop que um funcionário, que fez o serviço de turno, recebeu a comunicação dos chineses que fariam serviço da manutenção na linha, mas que esqueceu-se de impedir que a composição com granito saísse da Estação Central do Lubango e quando tentou corrigir o erro, o desastre já se tinha consumado.

Os feridos, dos quais dois já tiveram alta médica, receberam os primeiros socorros no Hospital Municipal da Bibala e depois foram transferidos para o Hospital Provincial da Huíla.

A ferrovia entre Lubango e Moçâmedes tem extensão de 260 quilómetros. Nos últimos dois anos este é o segundo acidente, sendo que em Fevereiro deste ano uma composição descarrilou, mas sem causar vítimas.

África 21 Digital

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anti-Spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.