Província do Cunene Regista Sinais Animadores de Desenvolvimento

Foto de José Cachiva

Já lá vão 48 anos, desde que o Cunene foi elevado à categoria de província. Com o advento da paz definitiva, em 2002, regista sinais animadores nos domínios da saúde, habitação e educação. A antiga Vila Pereira N’dença caminha firme para o desenvolvimento.

Com o calar das armas, em todo o país, Cunene conhece avanços significativos em diferentes sectores, propiciando aos habitantes dos seus seis municípios (Cahama, Cuanhama, Curoca, Cuvelai, Ombadja e Namacunde) melhores oportunidades de vida.

É na área da educação que regista sinais mais evidentes de crescimento. Actualmente, a província conta com 838 escolas, entre as quais 768 do ensino primário.

Fruto do esforço do Executivo, totaliza hoje 56 escolas do primeiro ciclo e 13 do segundo ciclo, sendo duas de formação técnico-profissional e três de formação de professores, asseguradas por cinco mil e 393 professores.

Ao contrário dos tempos de guerra, Cunene ganhou, nos últimos anos, duas unidades de ensino superior, que ministram os cursos de agronomia, enfermagem, análises clínicas e laboratório, engenharia hidráulica, biologia e informática.

Mas o crescimento não se limita à educação. No domínio da saúde também há ganhos evidentes. A província dispõe de uma rede sanitária composta por 146 unidades sanitárias, entre as quais 41 centros saúde, sete hospitais e 98 postos de saúde.

É com elas que tem melhorado o acesso da população aos serviços primários de saúde.

Outro sector em franco progresso é o da construção civil. Se há algumas décadas circular por estrada era um “bico-de-obra”, no Cunene, o mesmo não se pode dizer hoje.

Para melhorar a circulação por terra, foi reabilitada e asfaltada a via que liga a sede da província aos municípios de Namacunde, Cuanhama, Ombadja, Cahama e Cuvelai.

Em fase de execução encontram-se os troços Cahama-Curoca e Ondjiva/Omala, com 80 quilómetros, ligando o município de Cuanhama ao de Cuvelai.

Destaca-se, igualmente, a reabilitação das ruas da cidade de Ondjiva, melhoramento dos passeios e lancis, recuperação do sistema de drenagem, entre outras obras, que dão nova imagem à cidade.

No sector das águas, as melhorias também são evidentes. A cidade de Ondjiva (municípios de Namacunde e Ombadja) é abastecida pela conduta de água Xangongo/Ondjiva, numa extensão de 105 quilómetros. Isso permitiu seis mil e 941 ligações domiciliárias, que beneficiam 48 mil e 587 habitantes nessas áreas.

Além da conduta de água, há 112 chafarizes localizados ao longo das condutas adutoras, que beneficiam 28 mil habitantes no meio urbano e peri-urbano, além de bebedouros para o gado.

Quanto ao sector energético, a província dispõe, actualmente, de uma rede de distribuição de energia eléctrica abastecida por diversas fontes de produção de energia, que perfazem um total de 22,8 MW de potência instalada, contra os 6 MW existentes até 2012.

O início das festividades dos 48 anos da província, que hoje se assinalam (10 de Julho), iniciam com a abertura da Expo-Cunene 2018, que vai juntar vários empresários nacionais e estrangeiros.

Cunene tem uma superfície de 77,213 quilómetros quadrados. Está dividida em seis municípios e 20 comunas, tendo como sede capital a cidade de Ondjiva. Conta com uma população de 965 mil e 288 pessoas, das quais 79,1 porcentos residem no meio rural e 20,9 na zona urbana. (Angop)

Portal de Angola/Amilton Ilídio Mateus

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anti-Spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.