Vai Ser Desmontada em Luanda Grua Montada nos Anos 70

O vento que ocorreu no período das 12 horas e 30 minutos de quarta-feira na cidade de Luanda atingiu uma intensidade superior a 30 quilómetros por hora, causando a queda de uma árvore por cima de três viaturas e a movimentação de uma grua.

A árvore caiu na rua Marien Ngouabi, ex-António Barroso, enquanto a grua encontra-se situada no Prenda desde os anos 70, altura da construção dos últimos prédios dos lotes, no distrito da Maianga, município de Luanda.

Em outras zonas da cidade, para além da forte poeira, coberturas de zinco e de lusalite foram arrancadas.

A grua do Prenda, com cerca de cem metros de comprimento, tem um peso acima de duas toneladas e nos arredores foram construídas mais de 40 casas, entre definitivas e casebres.

Para desmontar a grua foi criada no mesmo dia, quarta-feira, uma comissão técnica, numa orientação da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda ( CACL).

Em declarações hoje à imprensa, o administrador do distrito urbano da Maianga, Fernando Cardoso, disse que a equipa integrada por pessoal do Governo de Luanda (GPL), CACL, administração distrital e Laboratório de Engenharia de Angola está já a trabalhar no local para estudar as formas de retirar imediatamente o guindaste.

Fernando Cardoso disse que a maior dificuldade para a desmontar a grua vai ser o acesso, visto que muitas casas foram construídas ao longo dos anos à volta da máquina.

Referiu que a estrutura básica da grua está danificada devido ao tempo da sua montagem e foi afectada pelas águas da chuva.

O engenheiro de construção civil, Angelo Kissonde, aconselhou a desactivação urgente da grua, já que regista uma ligeira inclinação, motivada pelos fortes ventos que ocorreram na manhã de quarta-feira.

Em declarações à Angop, o especialista disse que a grua está, do ponto de vista técnico, numa situação de falência.

“ Significa que se nos próximos dias houver mais um vento igual ou superior ao de quarta-feira, pode acontecer o pior”, sublinhou.

Alguns moradores residentes nos arredores afirmam que a grua está insegura e na época chuvosa ou de muitos ventos, a mesma abana.

O distrito, cuja denominação histórica provém da existência de duas cacimbas (Maianga do Rei e Maianga do Povo), tem a sua sede no bairro do Prenda, zona do Cassenda.

Sapo Notícias

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anti-Spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.