Linha de Crédito de 2000 Milhões de Dólares a Angola Concedida Pelo Brasil

O Brasil acordou com Angola a concessão de uma linha de crédito até dois mil milhões de dólares, tendo o respectivo memorando de entendimento sido assinado pelos ministros das Finanças de Angola, Archer Mangueira e das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, que efectuou uma visita a Luanda.

O comunicado divulgado pelo Ministério das Finanças de Angola precisa que o governo do Brasil concedeu a cobertura do seguro de crédito à exportação ao abrigo do Fundo de Garantia à Exportação e de apoio de equalização de taxas de juros com recurso do Programa de Financiamento as Exportações brasileiras (Proex) de bens e serviços até dois mil milhões de dólares.

Archer Mangueira disse no final da cerimónia que os recursos agora disponibilizados através do estatal Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) vão ser utilizados na execução de alguns projectos inscritos no Programa de Investimentos Públicos do Orçamento Geral do Estado.

“Este memorando é um ponto de partida para a revitalização das relações comerciais com o Brasil que não se restringem apenas a projectos de investimento público. Precisamos não só de concentrar as relações financeiras no apoio e na criação de facilidades financeiras para o investimento público, mas também de desenvolver mecanismos que possam ajudar o financiamento ao sector produtivo e este memorando de entendimento pode ser um bom ponto de partida para facilitar a captação de poupança externa”, disse o ministro angolano.

O BNDES já financiou vários projectos de impacto sócio-económico em Angola, com realce para a construção da Barragem Hidroeléctrica de Laúca, a Barragem de Cambambe, o sistema de abastecimento de água às cidades de Benguela, Lobito e Catumbela, a construção da Via Expresso Luanda-Viana, a construção do Aeroporto Internacional da Catumbela e a construção do Pólo Industrial de Capanda, entre outros.

(Macauhub)

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anti-Spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.