Hotel de 300 Quartos na Zona Turística de Salamansa em São Vicente-Cabo Verde

Investimento na primeira fase da Zona do Desenvolvimento Turístico Integral de Salamansa ascende a 180 milhões de euros.

A Zona do Desenvolvimento Turístico Integral de Salamansa (São Vicente) estará infra-estruturada dentro de dois anos e meio, após a conclusão da primeira fase da obra orçada em 180 milhões de euros, que inclui um hotel de 300 quartos.

Para a materialização deste projecto, o Governo e a Imobiliária Turística Salamansa – ITS rubricaram esta tarde, na Cidade da Praia, uma convenção de estabelecimento visando dar um novo impulso na qualidade de oferta turística e ambiental a São Vicente, de forma a permitir que esta ilha seja um destino turístico internacional.

O representante da ITS, Paulo Figueiredo, afiançou que a urbanização da primeira fase desta ZTS, permitirá um investimento global em infraestruturação e empreendimento turístico avaliado em 180 milhões de euros, dos quais cerca de 55 milhões para infraestruturas de rede de produção e distribuição de energia e água, de recolha de tratamento de águas residuais.

Com um plano de execução de dois anos e meio, após o lançamento da primeira pedra projectada para o primeiro semestre de 2018, prevê-se ainda a construção de uma praia artificial, a construção do Hotel Âncora, a ser explorada pela cadeia internacional Melia e financiamento de infra-estruturas sociais consideradas relevantes para a aldeia de Salamansa.

Paulo Figueiredo afirma que este projecto irá criar 2300 empregos permanentes e 700 postos de trabalhos indirectos, sendo que durante a primeira fase vai ser criado 1300 empregos e indirectos. Vai ser um hotel com maior dimensão em São Vicente e que se enquadra num projecto mais abrangente no âmbito do Plano de Ordenamento Turístico para médio e longo prazo.

Segundo o representante da ITS, as necessidades da aldeia piscatória de Salamansa foram levadas em consideração em termos de água e saneamento, tendo para o feito anunciado a construção de um dissalinizador para água e de uma ETAR para águas residuais que permite fazer a rega e o ajardinamento de toda a zona, realçando que se está neste momento na montagem final do financiamento.

Ministro da Economia felicita a iniciativa

Em representação do Governo, o ministro da Economia e Emprego rubricou a convenção de estabelecimento, tendo felicitado a iniciativa por considerar que vai ser o maior projecto até a data, pela sua dimensão, na ilha de São Vicente, convicto de que vai não só oferecer uma alternativa para acompanhar a dinâmica do turismo na ilha, mas também para colmatar o défice das ofertas hoteleiras por altura de grandes eventos.

José Gonçalves avançou que a infraestrutura “estruturante” vai ser muito importante na criação de postos de trabalho e que os moradores de Salamansa serão os primeiros beneficiários, mas que toda a cidade do Mindelo vai ganhar, sobretudo com a melhoria da estrada de ligação que irá abrir as portas de trabalho a muitas pessoas.

O Governo tinha ainda programado para esta tarde uma outra Convenção de Estabelecimento, com a TRG – Resort Imobiliária, visando a implementação de um projecto de construção do Hotel Hilton Praia, categoria de cinco estrelas na ilha de Santiago e a ser gerido pela cadeia hoteleira Hilton Wordwide, mas a convenção foi adiada, alegadamente por dificuldade dos representantes se deslocarem à Cidade da Praia.

África 21 Digital

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anti-Spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.