O Sector da Agricultura no Cuando Cubango Prevê Produzir Nesta Campanha Mais de 52.300 Toneladas de Cereais

O sector da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas no Cuando Cubango, prevê produzir, na actual campanha agrícola, 52 mil e trezentas e setenta e seis toneladas de cereais.

A informação foi avançada este fim-de-semana pelo director provincial da direcção da agricultura no Cuando Cubango, Manuel Alexandre, quando falava das acções desenvolvidas e em perspectiva naquela região.

Segundo informou, e sem fazer qualquer comparação com a campanha anterior, o sector prevê produzir 136 mil e 564 toneladas de raízes e tubérculos e oito mil e oitenta e seis toneladas de leguminosas e oleaginosas.

No âmbito da campanha agrícola 2017/2018, disse, serão enquadradas 57 mil e 687 famílias camponesas, sendo 14 mil e 700 no quadro do Programa de Extensão do Desenvolvimento Rural, 34 mil e 300 de fomento e três mil e 987 outros intervenientes.

Em termos de necessidades de sementes, referiu-se a 250 toneladas de milho, 150 de feijão manteiga, 100 toneladas de massanga e 100 de massambala.

Quanto aos fertilizantes, prosseguiu, são necessárias 500 toneladas de 12-24-12, duzentas toneladas de ureia e 180 toneladas de adubo orgânico.

Sublinhou que já se encontram nos armazéns de Menongue 500 charruas de tracção animal, aguardando-se também pelo Crédito Agrícola de Campanha e outros créditos convencionais.

Quanto aos projectos para o presente ano agrícola, o responsável referiu-se ao de fomento da actividade agrícola, produção de sabão, pecuária de corte no Cuchi, instalação da Granja de Aves para a produção de ovos (PMAO) em Menongue, a instalação de um matadouro, o repovoamento de 10 mil bovinos de âmbito local, a reabilitação de quatro tangues banheiros em Menongue, Cuchi e Cuangar e a construção de sete mangas de vacinação nos municípios de Menongue, Cuchi, Cuangar e do Calai.

Constam ainda das perspectivas, a construção de seis postos de controlo veterinários ao longo da fronteira com a Namíbia no (Cuangar, Calai, Dirico e Rivungo) e a aquisição de medicamentos diversos e material de uso veterinário.

A formação das famílias camponesas, modernização de técnicas agrícolas, criação de pontos de água destinada à irrigação de culturas e bebedouros do gado, reflorestação da região sul da província, modernização e expansão da apicultura, criação de rede de entrepostos frigoríficos e matadouros, promoção de iniciativas empresariais de média e grande escala, investigação científica, criação de feiras rurais de produtos agrários e piscícolas e o empreendedorismo, constituem também perspectivas deste sector.

TPA COM ANGOP/MP

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anti-Spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.