No Andulo, Esquecer o Passado com Olhos Postos num Futuro Risonho

Foto de Jacinto FigueiredoEsquecer o passado com olhos postos num futuro que aparenta ser risonho, tendo em conta as acções até agora desenvolvidas pelo Governo Provincial do Bié, no município do Andulo, é a mensagem transmitida pelos seus habitantes a todos que a visitam quer por motivos de turismo ou de negócios.

Para chegar a este município situado a 130 quilómetros a norte do município do Cuito, capital da província do Bié, as pessoas que para aí se deslocaram de carro em Janeiro último (data da nossa reportagem), fizeram a maior parte do percurso em estrada de terra batida. Em alguns pontos, eram visíveis homens e máquinas a trabalhando para repor o tapete asfáltico da via designada Estrada Nacional 140.

A escassos quilómetros da entrada do município que tem 3.700 quilómetros quadrados, repartido em quatro comunas, e uma população estimada em 258 mil e 161 habitantes (dados do Censo de 2014), termina o desconforto de andar em estrada de terra batida. Desfruta-se de um tapete asfáltico que estende-se até todas as principais ruas da sede do município.

Apesar de a maioria dos imóveis erguidos na época colonial terem beneficiado de benfeitorias dos seus ocupantes, ainda são visíveis os sinais da guerra em algumas residências, em escombros, e noutros casos, em paredes crivadas de balas. Os sectores hoteleiro e de restauração estão, a par do comércio formal e informal, entre os que mais cresceram pelo facto de existirem várias hospedarias, restaurantes e pousadas na nível da sede do município, com preços variados.

OPAÍS/José Kalengue e Paulo Sérgio

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anti-Spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.