Taxas de Ocupação de Hotéis em Angola Tem Diminuído Devido à Excessiva Burocracia na Concessão de Vistos

?

A excessiva burocracia na concessão de vistos de entrada ao país tem contribuído na diminuição de taxas de ocupação nas unidades hoteleiras, fazendo com que muitos estrangeiros desistam por causa da demora para cedência de vistos.

A afirmação foi feita hoje (sexta-feira), em Luanda, pelo presidente do conselho de direcção da Associação de Hotéis e Risorts de Angola (AHRA), Armindo César, que discursava no Fórum sobre Ambiente de Negócios no sector da hotelaria e turismo.

 Na ocasião, o responsável apontou a existência de créditos mal parados, resultantes da incapacidade dos hotéis em horar os compromissos assumidos com a banca devido a quebra acentuada de receitas, e as elevadas taxas de juros indexadas ao dólar como factores que têm perturbado o desenvolvimento do turismo no país.

 O rigor excessivo das autoridades tributárias na punição com multas e juros de demora e a fraca formação técnica de quadros das unidades hoteleiras também são factores que impossibilitam a evolução do sector hoteleiro, segundo Armindo César.

 Perante este cenário, afirmou, a AHARA traçou estratégias para atenuar os efeitos dos constrangimentos, tendo sido acordado com Ministério da Hotelaria e Turismo, que doravante os hotéis e resorts terão acesso à aquisição de divisas para a importação de bens que necessitam.

 Afirmou que depois de uma aturada discussão com os Serviços de Migração e Estrangeiros (SME), o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, nomeou uma comissão multissectorial, que tem trabalhado na avaliação da situação de concessão de vistos, tendo a AHARA sido ouvida numa das suas sessões.

 Neste contexto, explicou, foi encontrado um consenso que permitirá, brevemente, o surgimento de um novo quadro legal de concessão de vistos menos burocratizado, em que a grande novidade de realce será a concessão de vistos turísticos nas fronteiras aeroportuárias e terrestres, bem como nos consulados com a celeridade que se impõe.

 O Fórum sobre Ambiente de Negócios no sector de Hotelaria e Turismo vai decorrer até o dia 18 deste mês e culminará com uma visita ao Pólo Turístico da Kissama e Cabo Ledo.

 Durante o evento, os participantes vão abordar temas como “Áreas de conservação, zonas de protecção e o ecoturismo”, “O sistema financeiro no âmbito da Hotelaria e Turismo”, “O produto turístico em Angola ligada ao sector hoteleiro”, “O desenvolvimento do sector hoteleiro na diversificação da economia” e “Fiscalidade no sector hoteleiro”.

 Será também partilhada a experiência sul-africana na promoção do turismo, a organização e captação de recursos para o crescimento da rede hoteleira em Portugal, o desenvolvimento do turismo em Cabo Verde, Cuba e Namíbia.

 Participam do evento, o ministro da Hotelaria e Turismo, Paulino Baptista, a ministra do Ambiente, Fátima Jardim, representantes de vários órgãos ministeriais e consultores do ramo de Cabo Verde, África do Sul, Portugal, Cuba e Namíbia.

ANGONOTÍCIAS

 

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anti-Spam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.