Com os Recentes Incidentes em Tete a Pacificação em Moçambique Sofre Mais um Retrocesso

mocambiqueA pacificação em Moçambique, que parecia esta ter avanços através de um diálogo permanente entre o governo e a Renamo, pode ter regredido com os recentes incidentes em Tete. À troca de tiros entre as FIR do exército moçambicano e o braço armado da Renamo seguiram-se declarações que denotam posições mais extremadas.

Os recentes confrontos entre o braço armado da Renamo e as Forças de Intervenção Rápida (FIR) do exército moçambicano, dia 24 de Julho, no centro do país, distrito de Moatize, em Tete, estiveram no centro das declarações políticas que parecem extremadas.

O presidente Filipe Nyusi, que prossegue, exactamente por aquela região, uma presidência aberta, condenou os incidentes, apelou ao fim do conflito e manifestou a sua total disponibilidade para o diálogo.


Sábado, 1 de Agosto Arrancam as Festas da Nossa Senhora do Monte no Lubango. Conheça a Sua História

lubango_0 - CópiaAs tradicionais festas da Nossa Senhora do Monte no Lubango que vão na sua vigésima nona edição, arrancam este Sábado, 1 de Agosto, com uma dedicação especial a celebração dos 40 anos de independência nacional, assim como prometem muita diversão, oportunidade de negócios e empregos temporários

Do leque de actividades programadas durante o mês de Agosto, destacam-se dentre outros atractivos, a Expo Huila, a feira e leilão de gado, as jornadas técnicas e científicas, a procissão e missa campal na capela da Nossa Senhora do Monte, o concurso Miss Huila e as corridas de automobilismo, vulgo 200 quilómetros da Huila.
O coordenador executivo das Festas da Nossa Senhora do Monte, Fernando Moutinho, fez saber que apesar da conjuntura económica que o país vive, estão optimistas relativamente ao sucesso desta edição. “A baixa do preço do petróleo tem uma certa influencia mas de maneira alguma reduz os nossos índices de motivação; o nosso patriotismo e a vontade de realizar as festas da Nossa Senhora do Monte que são seculares, bonitas e todos nós gostamos”, sublinhou.


Verdades e Inverdades das Manifestações em Luanda

manifestacao-A polícia angolana abortou, na Quarta-feira, a manifestação de jovens que, supostamente, pretendia exigir a libertação dos 15 activistas acusados de tentativa de inversão do poder constituído no país
Sob a alegação de que a manifestação não tinha sido autorizada pelo Governo Provincial de Luanda, a Polícia Nacional usou cães sobre manifestantes ao mesmo tempo que prendeu alguns jovens.
As redes sociais deram conta que várias pessoas ficaram feridas em consequência da violência policial que teve como palco o Largo da Independência, em Luanda, local onde entretanto decorria uma contra-manifestação organizada pela JMPLA, o braço juvenil do MPLA. A passeata da JMPLA foi descrita pelos seus organizadores como visando saudar o dia da Mulher Africana.


Construção da Basílica da Muxima Poderá Levar Água Canalizada ao Município da Quiçama

quicama-Apesar de se localizar entre dois grandes rios, o Kwanza e Longa, a Quiçama nunca teve água canalizada. As autoridades locais esperam pela ‘boleia’ da futura Basílica da Muxima Vista parcial da comuna da Muxima

Quando são questionados por alguns munícipes sobre tal situação, dirigentes afectos à Administração do Município da Quiçama não deixam de reconhecer que, mais do que nenhuma outra municipalidade da Capital, a sua localidade reúne fontes adequadas para não ter o líquido vital em falta, conforme deixou expresso o administradoradjunto para área política, social e de comunidades, Dionísio Guia, numa entrevista concedida a O PAÍS, Terça-feira, 14.

“Como devem saber, Quiçama é o único município de Luanda localizado entre dois rios, mas é também o que não tem água canalizada”, observou Dionísio Guia, tendo justificado, logo a seguir, a falta de efectividade da canalização da sua área de jurisdição com o facto de ter sido anexada à provínciacapital, muito recentemente. Recusando-se falar da similar do Icolo e Bengo cujas condições, no que toca à disposição da água são diferentes, o segundo homem forte da referida administração avançou nos pormenores, alegando que a construção da Basílica da Muxima que, segundo assegurou, arranca ainda neste ano, também deixa aprazada a implementação de alguns serviços básicos.


A Posse do Complexo da Cidadela Continua a ser Reivindicada Pelo Futebol Clube de Luanda

cidadela_luanda

  Foto Santos Samuesseca

O FC Luanda continua a reivindicar a posse do Complexo da Cidadela, recorrendo a direitos antigos. Mas o Ministério da Juventude e Desportos nem quer ouvir falar nisso. O dirigente do clube, Alberto de Almeida, sente-se “revoltado” e “cansado” de lutar pelo estádio.

O Futebol Clube de Luanda insiste em reivindicar a posse do Complexo Desportivo da Cidadela, que lhe pertenceu desde 1972 até à independência.
Inaugurado a 10 de Junho de 1972, o complexo, em Luanda, passou para as mãos do Estado. Depois disso, alguns dirigentes regressaram a Portugal e foi constituída uma nova direcção liderada por Larcerda de Castro Lopo com a promessa de serem compensados com “instalações desportivas condignas”, o que nunca aconteceu.
Aos 77 anos, Alberto de Almeida, o actual secretário-geral do clube, sente-se “revoltado” e afirma que os dirigentes do clube estão ‘”cansados” de reclamar pelo espaço, defendendo que o clube “teria outra imagem e dimensão desportiva se tivesse boas instalações”. “O clube dedicou-se sempre à formação de atletas”, lembra o dirigente.