No Golungo Alto Arrancam-se os Cafeeiros e Planta-se Mandioca, Feijão, Banana e Milho

Golungo Altogolungo_alto_06O café como produto de geração de trabalho e riqueza está a desaparecer paulatinamente no município de Golungo Alto, província do Kwanza Norte, onde os produtores vão derrubando cafeeiros e substituindo-os por outras culturas.

Os três hectares de café servem apenas de lembrança para a geração do camponês Almeida José da comuna de Quilombo-Kia-Puto, no município de Golungo Alto, província de Kwanza Norte.

A fazenda de 20 hectares com a plantação do café foi substituída por outras culturas de rápido rendimento, nomeadamente, mandioca, feijão, bananeira (…) milho e abacaxi. “A cultura do café marcou a história de quase todo o nosso município no tempo colonial. Hoje ninguém fala desta riqueza que desenvolveu Angola”, lamenta.


O Primeiro Vinho “Made in Angola” a Chegar ao Mercado Local e a Portugal, é o Serras da Xxila

vinho_angolanoChama-se Serras da Xxila e já é considerado o primeiro vinho “made in Angola” a chegar ao mercado local. E a Portugal “num pouco espaço de tempo”, segundo avançou ao DN/Dinheiro Vivo, Carlos Carneiro, administrador da Herdade de Santa Maria. Vinho angolano em Portugal? “Porque não? O nosso vinho tem qualidade”, responde o responsável, que destaca as críticas positivas de especialistas franceses e italianos, que já provaram e gostaram.


No Facebook Já Estão Inscritos Mais de 18% dos Angolanos e Com Tendência a Crescer com o Acesso Gratuito à Internet

facebook00jpgSão já mais de 18% os angolanos no Facebook, mas o número tende a crescer com o acesso gratuito à Internet, fruto da parceria entre a operadora de telefonia móvel Movicel e a rede social Facebook. Ambas pretendem facilitar a inclusão digital das pessoas de baixa renda em Angola.

Já são mais de 18% os angolanos com acesso ao Facebook. Este número poderá aumentar com a entrada em funcionamento do novo aplicativo denominado Internet. org, resultado de uma parceria entre a operadora angolana Movicel e a rede social norte-americano Facebook.


Mão de Obra Portuguesa Especializada para o Preenchimento de Vagas Disponíveis em Moçambique

Foto SkyscraperCity – Maputomaputo_04O governo moçambique está interessado em recrutar mão-de-obra lusa para o preenchimento de vagas disponíveis em certas áreas de atividade em Moçambique,  observada a legislação laboral vigente no país.

O anúncio foi feito no seminário que decorreu segunda-feira (29), em Maputo, sobo  lema “Regime de Contratação de mão-de-obra em Moçambique e a Formação Profissional”, que serviu para uma reflexão e consciencialização do empresariado português sobre os mecanismos que norteiam a contratação de trabalhadores daquele país europeu.


Em Luanda Acaba o Verão e Começa o Cacimbo

Fotos – Skyscrapercityluanda_cacimbo_chegou 07luanda_cacimbo_chegou 01luanda_cacimbo_chegou 05