Viagem de Turismo ao Lubango

Veja Mais


Projecto Para Mbanza Congo a Património Mundial da umanidade

O projecto de inscrição da cidade de Mbanza Congo, Zaire, para património mundial da humanidade prevê, na sua segunda fase, estudos sobre a arquitectura antiga desta localidade a serem efectuados por especialistas, nacionais e internacionais, na matéria, a partir do primeiro trimestre deste ano.
De acordo com a coordenadora do projecto- denominado “Mbanza Congo, cidade a desenterrar para preservar”, Sónia da Silva Domingos, garantiu que os estudos vão consistir na elaboração de plantas dos diferentes estilos arquitectónicos dos séculos XVI, XIX e XX existentes na cidade.
A responsável disse que vai ser contratar uma empresa especializada em arquitectura, que vai ocupar-se do estudo deste tipo de arte predominante na maioria das infra-estruturas existentes na cidade de Mbanza Congo.
Os estudos sobre a arquitectura medieval,explicou, são antecedidos por uma outra missão que consiste na recolha da documentação do antigo Reino do Congo, em vários países europeus.
Durante esta missão, a equipa de trabalho também vai manter contactos com várias personalidades que viveram em épocas passadas em Mbanza Congo.
Contactos com algumas bibliotecas que ainda detêm acervo e documentos originais pertencentes ao antigo Reino do Congo, com vista à sua recolha, em países como a Bélgica, Holanda, Vaticano e Portugal, constituem outros objectivos da deslocação à Europa de uma equipa de especialistas. Estes acervos e documentos originais, a serem catalogados e recolhidos, vão fazer parte do dossier da candidatura de Mbanza Congo a património mundial, a ser enviado até Julho deste ano ao Comité do Património Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).
O projecto “Mbanza Congo, cidade a desenterrar para preservar” é uma iniciativa do falecido professor universitário Emmnuel Esteves e foi lançado pelo Ministério da Cultura em 2007, com a realização de uma mesa redonda sobre esta temática, que teve lugar na capital da província do Zaire.

Jornal de Angola

 


Centro de Tecnologia Industrial Avançada em Angola

O governo de Angola aprovou segunda-feira a contracção de dois empréstimos junto do Banco de Exportações e Importações (ExIm) da Coreia do Sul, de acordo com o comunicado divulgado no final da reunião do Conselho de Ministros.

Os dois empréstimos destinam-se a financiar a construção de um Centro de Tecnologia Industrial Avançada e de um Centro de Comando e Controlo central da Polícia Nacional, ambos na província de Luanda.

No decurso da mesma reunião, Manuel Vicente foi exonerado do cargo de presidente do Conselho de Administração da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) tendo sido substituído por Francisco de Lemos José Maria, um dos actuais seis administradores executivos.

O governo de Angola procedeu ainda ao reajustamento do regimento da Comissão Económica da Comissão Permanente do Conselho de Ministros, determinando que a mesma é presidida pelo Presidente da República, que será coadjuvado pelo ministro de Estado e da Coordenação Económica.

O cargo de ministro de Estado e da Coordenação Económica, criado no âmbito de uma remodelação governamental anunciada no passado sábado, foi entregue a Manuel Vicente, presidente exonerado da Sonangol.

O objectivo anunciado da remodelação é reduzir a concentração de tarefas, tornar mais ágil a execução das decisões e deliberações, bem como melhorar a articulação inter-sectorial, aumentando a eficiência e a eficácia da acção do governo.

(angolahub)


27.411 Alunos Começaram as Aulas na Procíncia do Kwanza-Sul

O município do Cassongue, província do Kwanza-Sul, matriculou, para o presente ano lectivo, 27.411 crianças em diversos subsistemas de ensino, disse ontem ao Jornal de Angola o administrador municipal.
Germano Armando assegurou que, para o presente ano lectivo, o município de Cassongue tem disponíveis 31 escolas de construção definitiva, com 368 salas.
O administrador municipal revelou que a jurisdição conta com 988 professores, número insuficiente para as necessidades.
Germano Armando esclareceu que a Administração Municipal já apresentou à direcção provincial da Educação o número de docentes de que o município carece.
“É intenção das autoridades de Cassongue colocar no mínimo quatro professores em cada aldeia”, disse o administrador Germano Armando, acrescentando que foram já encetados contactos com a Administração do Município da Cela, para a criação, no Cassongue, de duas salas anexas ao Magistério Primário do Waku-Kungo, a fim de dotar os docentes com formação pedagógica.

Jornal de Angola/Manuel Tomás


Namibe Vai Construir Parque Eólico

Um parque eólico de 100 megawatts, com 50 aerogeradores, será construído em breve no município do Tombwa, província do Namibe, pelo Ministério da Energia e Águas no âmbito da utilização de energias renováveis, disse sexta-feira em Luanda uma fonte oficial.

Sandra Cristóvão, directora nacional para as Energias Renováveis, disse à agência noticiosa angolana Angop ter sido detectado naquela região um potencial eólico com ventos de 5,2 metros por segundo que permite a construção do parque.

Com a implementação deste sistema de energia renovável, o Executivo quer ver projectos de vária ordem a serem desenvolvidos em diversas regiões, sobretudo nas zonas rurais, com o uso da corrente eléctrica “limpa” ou melhor “amigas do ambiente”.

Para além dos projectos ligados com a energia eólica, foram igualmente identificados projectos de biomassa, tanto de resíduos florestais como de resíduos sólidos urbanos (orgânicos), que possam servir para a produção de energia eléctrica.

Neste quadro, segundo a responsável, perspectiva-se a utilização de bagaço da cana-de-açúcar para produzir energia eléctrica, existindo ainda uma plataforma de estudos avançada para a instalação de sistemas fotovoltaicos denominada Casa Solar (Casol).

(angolauhub)