Feliz Ano Novo

Muita Saúde Para Todo o Mundo

fogosartificio-3


Balanço de Fim de Ano á Reconstrução a Nível Nacional em Angola

reconstruçaoO ano que hoje termina foi marcado, em todas as províncias, pela entrada em funcionamento de milhares de infra-estruturas de impacto social, reabilitadas e construídas no âmbito de programas gizados pelo Executivo, para melhorar o nível de vida da população.
Das infra-estruturas inauguradas, o destaque vai, sem sombras de dúvidas, para as dos sectores da Saúde, Educação, Agricultura e Obras Públicas.
O programa de expansão dos serviços da Saúde, por exemplo, permitiu fazer com que a população deixasse de percorrer longas distâncias em busca de assistência médica, ao passo que no sector na Educação, as novas infra-estruturas permitiram a inserção de larguíssimos milhares de crianças no sistema nacional de ensino.
No sector da Agricultura, os camponeses beneficiaram de créditos bonificados e outros apoios, visando o aumento da produção, no âmbito do programa de combate à pobreza, ao passo que no sector das Obras Públicas, o programa de fomento habitacional permitiu melhorar as condições de habitabilidade da população e a reabilitação de estradas está a facilitar a livre circulação de pessoas e mercadorias.

Zaire – No cômputo geral, o ano de 2012 foi significativamente positivo para a província, pelo volume de obras realizadas e outras ainda em curso, o que abre novas perspectivas para catapultar a região num alicerce seguro da economia do país. Há evidentes sinais que ilustram o crescimento no Zaire. As distâncias que se percorriam em cinco dias ficaram encurtadas para oito a sete horas. O sector bancário cresceu e a região beneficiou de novas infra-estruturas no domínio da Saúde, Educação, Energia e Água. Outro ganho alcançado incidiu, fundamentalmente, na abertura da Escola Superior Politécnica, projecto que veio galvanizar as forças vivas da região, com maior enfoque na juventude, que viu rejuvenescidas as esperanças de um futuro melhor.
Com o arranque do processo de asfaltagem das ruas e estradas, Mbanza Congo ganhou uma nova imagem, que confere dignidade e orgulho aos seus habitantes. A renovação das estradas, processo ainda em curso, e a recuperação das pontes, permitiram ao Zaire sair do isolamento a que esteve votado. Um grande desafio se abre em 2013, com a asfaltagem dos troços entre Mbanza Congo, Cuimba e município fronteiriço do Nóqui. Os trabalhos de requalificação, ainda em curso nos centros urbanos das sedes municipais, e a construção de 1.200 fogos em toda a província, sendo 200 por cada município, são outro ganho registado. Há ainda a realçar o projecto da fábrica de gás natural liquefeito (Angola – LNG), orçado em um trilião de kwanzas, instalada no município petrolífero do Soyo.

Bengo – O Governo Provincial promete continuar a apostar nos sectores da Saúde e da Educação, para melhorar a assistência médica e inserir mais crianças no sistema de ensino. Para 2013, prevê-se aumentar a população estudantil, na sequência de 114 salas construídas no presente ano lectivo, para diferentes níveis de ensino. O governador do Bengo, João Bernardo de Miranda, garante que o número de crianças fora do sistema de ensino registou uma significativa redução, passando de 5.112, no ano anterior, para 3.432.
O Governo Provincial pretende fazer com que, até 2015, não haja crianças fora do sistema de ensino por insuficiência de salas.
O governador anunciou, para 2013, a construção do complexo escolar regional de formação de formadores, em Quibaxe, com capacidade inicial de 1.260 estudantes. Durante o ano que hoje termina, foram incrementados vários projectos, como a construção e reabilitação de escolas, postos médicos, hospitais e centros de saúde. Para o próximo ano, o Governo vai dar atenção especial à aplicação dos projectos de água potável às comunidade e segurança alimentar.

Leia Mais


Uma Nova Imagem a Partir de 2013 Para a Cidade de Malange

malange_17A cidade de Malange vai ganhar uma nova imagem, a partir de 2013, com a implementação de um programa de requalificação do casco urbano e dos bairros periféricos, bem como de paisagismo, plantação de árvores, construção e reabilitação de lancis, parques de estacionamento e rotundas.

A garantia foi dada no último fim-de-semana pelo governador provincial, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, durante a cerimónia de cumprimentos de fim de ano que recebeu dos membros do Governo e da sociedade civil da província.

De acordo com o dirigente, é intenção do Executivo retribuir à cidade de Malanje a dignidade que lhe é devida, com vista a conferir melhor imagem e proporcionar o bem-estar dos citadinos e dos visitantes.

“A cidade de Malange, enquanto sala de visitas da província, merecerá uma intervenção energética, no sentido de se reverter a actual imagem, através de programas de paisagismo, jardinagem, plantação de árvores, reabilitação ou construção de lancis, parques, rotundas, entre outros, sustentou, acrescentando que particular atenção vai ser dedicada aos bairros da periferia.

Segundo ainda o governador, esses e outros aspectos como o programa de combate à pobreza, a problemática do aproveitamento das terras, a exploração ilegal de inertes, a mobilização, fixação e formação de quadros, bem como a assistência à mulher e à criança, constam das acções para o período 2013/17.

Acrescentou que será também prestada maior atenção ao programa de construção de habitações sociais, a preservação da Palanca Negra Gigante, a ordem pública e segurança dos cidadãos, o investimento privado e a melhoria dos níveis de arrecadação de receitas fiscais.

Para a concretização desses desideratos, Kwata Kanawa reafirmou a necessidade de colaboração dos diversos sectores do Estado, privados e organizações da sociedade civil, na definição de estratégias adequadas e afins.

A cerimónia de cumprimentos de fim de ano ao governador culminou com um jantar de confraternização e reuniu membros do Governo, da sociedade civil, políticos, religiosos e cidadãos de outros estratos sociais.

Angop


CFB, do Lobito na Costa Atlântica ao Luena

comboA conclusão da reabilitação, modernização e construção dos Caminhos-de-ferro de Benguela (CFB), prevista para o primeiro trimestre de 2013, altura em que o comboio chega ao Luau (fim da linha), vai custar aos cofres do Estado angolano cerca de 180 mil milhões de kwanzas.
A extensão do CFB, do Lobito, na costa Atlântica, ao Luena, na fronteira com a República Democrática do Congo (RDC), totaliza 1.032 quilómetros de linhas ferroviárias reabilitadas, o que já deu lugar a uma viagem inaugural, a 17 de Agosto deste ano.
A partir da última quinzena do mês de Novembro, começaram duas deslocações comerciais do CFB entre as cidades do Cuito (Bié) e o Luena (Moxico), realizadas à quarta-feira, sendo uma de passageiros e outra de carga.
Essas deslocações aceleraram as trocas comerciais entre as províncias de Benguela, Huambo, Bié e Moxico, que formam o chamado “corredor do Lobito”.
Em 2012, a reabilitação de cerca de 400 quilómetros do CFB no troço Cuito-Luena, permitiu o arranque do projecto agro-pecuário de Sacassanje, que constitui uma importante infra-estrutura económica de estímulo à economia do Moxico.
O projecto agro-pecuário de Sacassanje, 15 quilómetros a sul da cidade do Luena, pode produzir por ano mais de 3,6 milhões de ovos, 38 mil quilos de carne caprina e mil toneladas de hortícolas diversas.
O projecto, uma iniciativa do Executivo angolano administrado por uma empresa israelita, também prevê a produção de elevadas quantidades de cereais, dando lugar a 200 novos postos de trabalho.

Para a edificação das estruturas de apoio desse empreendimento (escritórios, naves para viveiros de plantas, aviários, matadouro, fábrica de ração, centro de formação agrícola, residências, entre outros), foram investidos mais de três mil milhões de kwanzas.
A empresa gestora do projecto perspectiva o fomento de pequenos negócios entre comerciantes locais e o aumento da produção de alimentos que vão aumentar a oferta destes produtos no mercado nacional e suprir a procura.
Beneficia do arranque o CFB um outro projecto agrícola do Governo Provincial do Moxico, orçado em mais de sete mil milhões kwanzas e denominado Camaiangala, no município de Camanongue (52 quilómetros a norte do Luena), para o cultivo de arroz e milho.
No âmbito da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), estima-se que o funcionamento dos Caminhos-de-Ferro de Benguela vão acelerar o processo de integração regional, ligando Angola com a RDC e a Zâmbia. O CFB tem uma extensão total de 1.344 quilómetros e para lá do Luau, encontra-se ligado aos sistemas ferroviários daqueles dois países.
Depois da Zâmbia, é possível chegar à cidade da Beira, Moçambique, e a Dar-es-Salaam, Tanzânia, no oceano Índico. Também está ligada, indirectamente, ao sistema ferroviário da África do Sul. Assim, o CFB faz parte de uma rede ferroviária continental.

Jornal de Angola


Ajudenos a Ajudar, Associação Filantrópica Miller Gomes em Luanda

Associação Filantrópica Miller Gomes, está Inserida na promoção e Realização de Eventos para angariação de fundos destinados ao apoio á causa social ou melhor a familias carentes. A Associação está localizada na Maianga, Prenda em Luanda. Telefone 915469805.
Ajude-nos a ajudar, contacte-nos através do Facebook na nossa página   Associação Filantrópica Miller Gomes
ass
ass 1
ass11
Veja Mais