Programa de Investimentos Municipais em Luchazes

De acordo com o responsável, o município dos Luchazes está no bom caminho e

vai corresponder ao programa do Executivo, que visa combater a fome e a pobreza no meio rural.
António Silva reconheceu as potencialidades que o município possui, em termos de pesca artesanal, recomendado à administração municipal que apoie as associações de pescadores para aumentar os níveis de captura do pescado.
No fim da jornada, o governador João Ernesto dos Santos “Liberdade” mostrou-se satisfeito pelo trabalho e manifestou disponibilidade em apoiar a iniciativa dos camponeses.
O município do Luchazes, localizado a 345 quilómetros da cidade do Luena, está a dar passos firmes rumo ao desenvolvimento, com a construção de várias infra-estruturas sociais, no âmbito do Programa de Investimentos Municipais.
Para apagar as cicatrizes da guerra, que assolou a vila de Cangamba e demais comunas, estão a ser construídos vários empreendimentos nas áreas do ensino, saúde, energia e água, além de residências para professores, entre outros projectos de impacto social.
A administradora municipal do Luchazes, Adelina Chilica, mostrou-se confiante nos progressos até agora alcançados, tendo afirmando que a construção e reabilitação de infra-estruras sociais vai proporcionar melhorias nas condições de vida da população.
Apesar dos esforços, aquela responsável considerou que o desenvolvimento do município está condicionado por situações que têm a ver com a péssima circulação nas principais vias de acesso que ligam o município à sede da província e às comunas de Cassamba, Tempué e Muié.
O sinal da televisão e o sistema de telemóvel “Liga liga”, da Angola Telecom, já se fazem sentir no município, mas a administradora espera que as operadoras móveis existentes instalem os seus serviços naquela parcela do Moxico, com vista a facilitar a comunicação com as demais localidades do país e do mundo.
Quanto ao sector da Educação, Adelina Chilica, que falava durante uma jornada de campo que o governador João Ernesto dos Santos “Liberdade” efectuou recentemente ao Luchazes, disse que esta área ainda se depara com muitas dificuldades, desde a falta de salas até à carência de professores.
Neste ano lectivo, segundo a administradora, foram matriculados, a nível do município, mais de quatro mil alunos, mas 530 destas crianças ficaram de fora do sistema educativo por falta de escolas. Luchazes tem apenas 58 salas e 97 professores, cifra considerada insuficiente para atender às necessidades do município, que precisa de 36 novas salas e mais de 40 novos docentes.

O sector da Saúde é o que apresenta mais dificuldades, uma vez que o município não dispõe de qualquer hospital. Os doentes são atendidos num posto médico construído pela Igreja Evangélica dos Irmãos em Angola (IEIA), sem as mínimas condições de acomodação para os pacientes.
Para colmatar tais carências, está a ser erguido um hospital municipal com capacidade para internar mais de 30 pacientes e que funcionará com várias especialidades.
Com 41 enfermeiros, Luchazes precisa de mais técnicos, principalmente médicos, para fazer frente a doenças como a malária, infecções respiratórias e sexualmente transmissíveis e diarreias.
Durante o primeiro trimestre, a administradora salientou que foram imunizadas mais de 13 mil crianças contra a poliomielite e sarampo.
Apesar de algumas dificuldades que o município enfrenta, o sector da Agricultura tem registado avanços. Por exemplo, em menos de um ano, registaram-se grandes níveis de produção agrícola, principalmente na cultura da batata-doce, milho, feijão, cana-de-açúcar, massango e extracção do mel.
O director provincial da Agricultura, António Silva, disse que o relançamento da produção agrícola, no referido município, vai proporcionar um maior crescimento da região e perspectivar uma estabilidade alimentar no seio da população.

Lino Vieira/Jornal de Angola

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


8 + 2 =

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>