Lubango-Casino Olimpia

Fotos no Link do Casino













Paulo Jorge Faz Parte da História de Angola


Angop – O nacionalista Paulo Teixeira Jorge faz parte da história de Angola e do MPLA, devido o seu contributo incondicional nas lutas de libertação nacional e no alcance da paz definitiva, afirmou em Luanda, a ministra da Comunicação Social, Carolina Cerqueira.
Em declarações à Angop, Carolina Cerqueira asseverou que Paulo Jorge é “um ícone da juventude da sua geração, que não olhando para os condicionalismos e vicissitudes da época, entregou-se de coração e alma para a causa mais nobre do povo angolano”.lientou que já no período pós independência, o nacionalista Paulo Jorge, falecido sábado último por doença, em Luanda, assumiu com “destreza, habilidade, sabedoria e clarividência” o cargo de ministro da Relações Exteriores da República Popular, tendo projectado o nome da Angola e conseguido apoios a nível internacional”.

“Foi ministro das Relações Exteriores numa época em que o país encontrava-se em situação difícil e, Paulo Jorge fez uma diplomacia combativa, resgatando os nossos princípios e ideais, conseguindo levar o nome de Angola além fronteiras”, sublinhou a ministra.

Por outro lado, a governante frisou que Paulo Jorge teve, de igual modo, um papel relevante na independência da Namíbia e na aplicação da resolução 435 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, bem como na vitória dos povos da Africa Austral.
Ministra da Comunicação Social, Carolina Cerqueira.
Sublinhou que mais recentemente, como deputado da Assembleia Nacional e membro do Bureau Político do MPLA, Paulo Jorge continuou a ser um dos legítimos representantes do povo angolano.

Disse que durante o desempenho das suas funções, o malogrado continuou a levar a imagem da nova Angola, identificando-se com os ideais mais nobres do povo angolano.

“Perdemos um grande homem e, certamente que o nosso país está mais pobre ao subtrair esta grande figura do nosso seio, bem como a grande força que o MPLA tinha”, acrescentou.

Casado e pai de dois filhos, Paulo Teixeira Jorge nasceu na província de Benguela, em 1929. Frequentou os estudos primário e liceal em Benguela e Luanda, respectivamente.

Em 1995 foi nomeado secretário do MPLA para as Relações Exteriores, cargo exercido até à sua morte.

Já foi galardoado com as medalhas de Guerrilheiro do MPLA e da Luta Clandestina e com altas condecorações dos Governos das Repúblicas Popular e Democrática da Coreia, Federal do Brasil e de Cuba, entre outros países.

Paulo Teixeira Jorge, que foi homenageado segunda-feira por deputados a Assembleia Nacional, membros do Governo e do Corpo Diplomático acreditado em Angola, no Palácio dos Congresso (Luanda), será enterrado às 15 horas de quinta-feira (1 de Julho), no Cemitério da Santa Ana.


O Futuro


Foto: Rogério Tuti/Jornal de Angola


Abertura a Iniciativas do Sector Mobiliário


Angop O Governo está aberto a todas propostas de investimentos nacionais e estrangeiros para o sector da produção mobiliário no país, afirmou hoje, em Luanda, o secretário de Estado para Indústria, Kiala Gabriel.Em entrevista à Angop, o governante enfatizou que Angola tem madeira em abundância e de variadas espécies, daí a razão do Executivo apoiar os projectos de produção de móveis em grande escala no país.
“Há vontade política do Governo, hoje o clima é diferente, a economia está em crescimento, daí existirem condições para se desenvolver a actividade industrial no país, sobretudo no sector mobiliário”, referiu.

Segundo o governante, a madeira representa uma componente importante na produção de mobílias, pelo que o Ministério da Indústria apoia as iniciativas de nacionais e estrangeiros interessados em investir neste domínio, desde que apresentem propostas de implementação dos projectos.
Segundo disse, no domínio do investimento, o Ministério da Indústria tem em sua posse um conjunto de projectos ligados ao sector madeireiro que aguardam a sua aprovação para posteriormente se instalarem no país.
“Nos não queremos exportar madeira, queremos acrescentar valor aos recursos existentes no nosso pais”, aclarou Kiala Gabriel.
De acordo o secretário, hoje já não há incertezas sobre o futuro do país, porque Angola reúne, agora, as melhores condições para o relançamento da sua economia, que vão possibilitar o crescimento dos vários sectores da actividade produtiva.
O governante recordou igualmente que existem linhas crédito para financiar projectos de empresários nacionais interessados em investir neste domínio.

Huila em Imagens




Veja Mais