Angola-Acidentes de Viação


Angop – Em Angola morrem em média 50 pessoas por dia, vítimas de acidentes de viação, segundo o director Nacional de Viação e Trânsito, subcomissário Inocêncio de Brito.
Estes números preocupam as autoridades ligadas ao trânsito, disse Inocêncio de Brito, que falava à margem do encerramento do curso intensivo de segurança do trânsito e prevenção rodoviária que encerrou,ontem, no Huambo. Luanda, Benguela, Huambo e Huíla são as províncias com maior número de casos. O excesso de velocidade, a sonolência e a condução sob efeito de álcool são alguns factores que contribuem para os acidentes de viação.
Os sinistros nas estradas são a segunda causa de morte em Angola, superados apenas pela malária, revelou Inocêncio de Brito. Com a realização deste curso avançado de segurança do trânsito e prevenção rodoviária, espera-se mais eficácia na prevenção e na fiscalização.

Huambo decreta “tolerância zero”

Com a entrada em vigor do novo Código da Estrada, prevista para o mês de Abril deste ano, o Governo da província do Huambo vai decretar “tolerância zero” aos automobilistas que desrespeitem a legislação rodoviária. A advertência veio do governador Albino Malungo, quando falava, ontem, na cerimónia de encerramento do primeiro curso avançado de segurança do trânsito e prevenção rodoviária, que decorreu no Anfiteatro do Instituto Superior Politécnico do Huambo.
O acto contou com a presença do delegado do Ministério do Interior, comandante provincial da Polícia Nacional, do Director Nacional de Viação e Trânsito, do conselheiro da Viação e Trânsito, subcomissários, António de Jesus Miranda Guedes, Inocêncio Morais de Brito e Bernardo Caluyombo.
Albino Malungo classificou a província do Huambo como um mau exemplo em termos de sinistralidade rodoviária devido ao elevado número de vítimas humanas em acidentes de viação. “Com a entrada em vigor do novo Código de Estrada, vamos decretar tolerância zero para os que violarem a lei, e para os polícias que permitirem a violação do Código de Estrada”, afirmou.
O Estado, segundo o governador, não pode permitir que os automobilistas conduzam de forma irresponsável. O governador afirmou que há duas semanas visitou o hospital provincial e verificou que dos 320 dos internados, 90 por cento eram vítimas de acidentes de viação.
O novo Código da Estrada deve ser complementado com outras acções no domínio das infra-estruturas, como parques de estacionamento,inspecção de viaturas e a imposição de regras na importação de viaturas de segunda mão, assim como às oficinas de reparação de carros, disse o governador.
O governador felicitou o comando geral da Polícia Nacional, particularmente a Direcção Nacional de Viação e Trânsito por ter organizado o curso. Salientou que vai garantir, através da prevenção rodoviária, mais tranquilidade, vida e segurança.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


+ 4 = 13

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>