Presidente Marcelo de Visita a Angola de 05 a 09 de Março

Foto Portal de Angola

De acordo com o Diário de Notícias que cita a Lusa, os chefes da diplomacia angolana e portuguesa afirmaram hoje, em Luanda, estarem criadas “todas as condições” para a realização da visita de Estado do Presidente de Portugal a Angola, que decorrerá de 05 a 09 de março próximo.

Numa conferência de imprensa conjunta, Manuel Augusto e Augusto Santos Silva adiantaram que Marcelo Rebelo de Sousa visitará oficialmente Angola a partir de 05 de março e que a deslocação se prolongará por quatro dias, incluindo deslocações para fora da província de Luanda, embora não as tenham especificado.

Segundo Manuel Augusto, as reuniões de trabalho mantidas hoje com o homólogo português, que se encontra em Luanda para uma visita de trabalho de 24 horas, permitiram limar todas as arestas para a criação de condições para a visita de Marcelo Rebelo de Sousa a Angola.

“Estão criadas todas as condições para a visita e as reuniões de hoje permitiram consolidar a preparação e o respetivo programa. Até 05 de março, vamos continuar a trabalhar para que a visita constitua um ponto alto nas relações entre os dois países”, sublinhou o ministro das Relações Exteriores angolano.


Embaixador da China em Angola Anuncia Interesse Num Novo Ciclo de Investimentos

Foto Xinhua

O embaixador-cessante da China em Angola, Cui Aimin, anunciou o interesse do seu país em promover um novo ciclo de investimentos no país.

Cui Aimin falava à imprensa, depois de ter apresentado os cumprimentos de despedida ao Presidente de Angola, João Lourenço, no fim da missão diplomática iniciada em Setembro de 2015.

Apontou como prioridades na cooperação com Angola o incremento do investimento nas áreas da agricultura e da indústria.

Informou que a disponibilização do financiamento, de cerca de dois milhões de dólares, anunciado aquando da visita de Estado do Presidente João Lourenço à China, em Outubro do ano passado, está condicionada à concepção de novos projectos de desenvolvimento.

Lembrou que os entendimentos alcançados estabelecem, para além do financiamento, projectos de assistência técnica.


A Partir de Amanhã Angola Vai Contar com Nova Fábrica de Lapidação de Diamantes em Luanda

Angola contará a partir de terça-feira, dia 12 de Fevereiro, com uma fábrica de lapidação de diamantes.

Localizada em Talatona, a Stone Polished Diamond (SPD) resulta de uma parceria entre investidores privados angolanos e a SODIAM. O ministro dos Recursos Minerais e dos Petróleos, Diamantino Pedro Azevedo, vai inaugurar amanhã, em Talatona, uma nova fábrica de lapidação de diamantes e de pedras especiais, cujo investimento ascende a 5 milhões USD.

Resultado de uma parceria entre investidores privados nacionais e a SODIAM, que tem uma participação de 10% no capital social, esta nova fábrica está instalada numa área de 400 m2.

A linha de produção é composta por equipamentos de alta tecnologia, de vanguarda tecnológica mundial na actividade de lapidação, capazes de posicionarem a SPD entre os centros de lapidação mais bem equipados do mundo.

Inicialmente irá lapidar diamantes de 3 a 10 quilates e pedras especiais, com uma capacidade de lapidação de 2000 quilates/mês durante o primeiro ano de funcionamento. Construída no prazo de 90 dias, por empresas nacionais quer na fase de projecto quer na de construção, esta fábrica está também equipada com um dos sistemas de segurança mais avançados do país, composto por controlos automatizados de acesso, scanners faciais, leitores biométricos e câmaras de vídeo monitorização de última geração.


Visita ao Centro de Hemodiálise do Hospital Josina Machel em Luanda


Em alusão ao dia Mundial do doente que hoje se assinala, a equipa de reportagem deste jornal visitou o Centro de Hemodiálise do Hospital Josina Machel, que atende cerca de 124 pacientes /dia, e acompanhou o drama de quem sobrevive com auxílios de máquinas
Pedir esmolas para apanhar um táxi, passar fome e dormir ao relento são alguns dos sacríficios que dezenas de cidadãos que padecem de insuficiência renal enfrentam semanalmente para terem mais algumas horas de vida.

Muitos deles dizem terem sido abandonados pela família, perderam o emprego, os sonhos, o respeito da sociedade e a auto-estima, tudo porque os rins deixaram de funcionar correctamente. Com isso, as suas vidas passaram a depender de uma máquina que filtra as impurezas do seu sangue. João Santos tem 51 anos e há mais de três conhece bem essa realidade.

Na luta pela sobrevivência, desloca-se pelo menos três vezes por semana à pedonal do “ISIA”, na via-Expressa, para pedir esmolas aos automobilistas e transeuntes, a fim de custear o táxi do Benfica até ao Centro de Hemodiálise do Hospital Josina Machel, na Maianga, para o tratamento e para sua a alimentação. Sentado no chão, encostado aos ferros, sem camisa para mostrar os tubos que tem canalisados no peito, tenta chamar a atenção dos que por ali passam. Foi durante esta ocasião que o abordamos, às 8horas de Sexta-feira.

Com lágrimas nos olhos, o homem afirmou que adoptou esta iniciativa de forma a não faltar às sessões de tratamento, agendadas para Domingos, Terças e Quintas-feiras, uma vez que os seus familiares desistiram de o apoiar psicológica e financeiramente

. “A minha mulher faleceu e os meus familiares dizem que não há outra coisa a fazer a não ser esperar a morte”, lamentou. A sua esperança esteve depositada num dos filhos que vive em França e havia enviado cerca de 10 mil dólares para o ajudar no tratamento. Entretanto, o vizinho, que parecia estar engajado em ajudá-lo a levantar tais montantes, num momento em que os bancos impuseram algumas barreiras aos seus clientes para movimentarem moedas estrangeiras, acabou por deixá- lo na penúria. Apossou-se da quantia e fugiu.


Em 2019 Começa a Evidenciar-se a Recuperação Económica em Angola

Depois de vários anos de crise, a recuperação económica em Angola começa a evidenciar-se em 2019, segundo reportou, hoje, sábado, o Atlantic Council’s Africa Center (Centro Africano do Conselho Atlântico).

O artigo destaca que as reformas no país “parecem estar a aliviar os males económicos de Angola, com o Banco Mundial a estimar um crescimento do PIB de 2,9% em 2019”.

O centro vaticina que à medida que o clima económico em Angola melhora, vai-se de igual modo, proporcionando oportunidades para investimento estrangeiro – não só na esfera do petróleo e gás, mas também em sectores em crescimento, como turismo e agricultura.

O artigo faz ainda referência ao Programa de Estabilização Macroeconómica lançado pelo presidente Angolano, João Lourenço, com foco em três pilares, nomeadamente consolidação fiscal, melhorias no ambiente de negócios e política monetária.

De acordo com a publicação, o Programa de Estabilização Macroeconómica do Executivo Angolano já conduziu à progressos significativos, incluindo uma nova lei que permite aos investidores internacionais investirem em Angola sem um parceiro local (anteriormente um requisito) e a revogação da taxa de câmbio indexada.


Dois Veículos Pesados em Colisão Frontal Provocam 13 Mortos e 6 Feridos Graves na Estrada Nacional 230 na Província do Cuanza-Norte

Em 24 horas somaram-se 16 mortos e 9 feridos graves no mesmo troco da estrada nacional 230, no cuanza-Norte (CN)

Uma colisão entre dois veículos pesados, sendo um autocarro de marca Yotong, da operadora TCUL e um camião Volvo, contentorizado, provocou 13 mortos e 6 feridos graves na Estrada Nacional 230, troço Caleba – Beira Alta, na província do Cuanza-Norte (CN).

Segundo depoimentos de sobreviventes, o acidente terá sido provocado pelo rebentamento de um dos pneu do camião Volvo, que, descontrolado, embateu no autocarro, que captou.

No terreno perderam a vida 11 pessoas e outras duas, em que se inclui o condutor do autocarro, pereceram durante a transportação para o hospital.

Segundo fonte policial, grande parte dos passageiros tinha como destino o município do Golungo Alto.

Em Ndalatando estão hospitalizadas 18 pessoas, sendo 6 em estado grave.


Foram Assassinados na Província da Huíla um Empresário Português e Outro Moçambicano

Um cidadão português e outro moçambicano, ambos empresários, foram assassinados na província da Huíla, em Angola, informou hoje a polícia.

O português, Délcio dos Reis Cardoso, e o moçambicano, Álvaro Morgado, ambos de 64 anos, residiam na província de Benguela, no litoral sul de Angola, de acordo com o comunicado.

O desaparecimento das vítimas foi dado a conhecer pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) de Benguela, na quarta-feira, à polícia da província da Huíla, para onde os empresários terão partido no dia 20 de janeiro, para o município da Matala, supostamente numa viagem de negócios.

A polícia refere que, após algumas diligências, foi possível confirmar as mortes dos empresários nos dias 23 e 24 de janeiro, bem como a localização dos seus corpos.

Segundo a nota, as diligências permitiram também identificar e deter os autores confessos dos crimes. Fonte da polícia informou que se encontram detidas cinco pessoas.


Ao Contrário do Anunciado a TAAG Aumenta Tarifário dos Voos Domésticos

A TAAG anunciou, em comunicado, no início do mês, que tinha revisto o tarifário dos voos domésticos, baixando o preço das viagens para as províncias, mas o NJOnline fez as contas, tendo como base o tarifário anterior, que data de Fevereiro de 2018, e concluiu que o preço das viagens aumentou, em alguns casos, na ordem dos 20%.

Tendo em conta o comunicado da TAAG e o tarifário que resultou da revisão efectuada no ano passado por esta altura, a viagem para o Lubango custava 63.421 kwanzas, isto sem os descontos de 10 e 20% anunciados pela companhia em Fevereiro e sem as taxas, mas a mesma viagem custa agora 77.330 kwanzas, de acordo com os valores avançados pela companhia à Angop.

Já a viagem Luanda-Luena, que custava 66.541 (também sem os referidos descontos), custa agora 80.757 Kz. No caso da viagem Luanda-Huambo, o bilhete, que custava 60.926 kz kwanzas (sem os tais descontos), passou, com a entrada em vigor deste tarifário, a custar 83.941 kwanzas.

Também a viagem para a cidade de Menongue, no Kuando Kubango, que custava 66.853 kz, custa agora 73.143, em económica.


Reportagens Traduzidas em 12 Línguas a Mostrar Potencialidade Económica Angolana Pela EuroNews

A serie de reportagens, traduzidas em 12 línguas vai mostrar o desenvolvimento dos sectores económicos, bem como as potencialidades turísticas angolanas.

A estação televisiva Euronews vai emitir, durante o ano em curso, uma serie de reportagens que visam divulgar ao mundo às potencialidades económicas angolanas.

Designadas “ Business Angola”, as peças jornalísticas vão retratar as perspectivas de crescimento económico do país, no âmbito do programa de diversificação da economia do Executivo angolano que poderão alcançar cerca de 320 milhões de casas.

Segundo a Agência de Notícias Angola Press (ANGOP), as reportagens serão emitidas mundialmente em 12 línguas, nomeadamente alemão, árabe, espanhol, farsi (persa), francês, grego, húngaro, inglês, italiano, português, russo e turco.

Na primeira peça exibida, isto a 24 de Janeiro de 2019, foi feita uma abordagem geral na qual os desafios e as oportunidades de negócios dentro da diversificação da economia de Angola estiveram em voga.


Sete Mortos e Quatro Raptados Num Novo Ataque no Norte de Moçambique

Sete pessoas morreram e outras quatro foram raptadas num novo ataque, ocorrido nesta quinta-feira (7), por grupo armado, supostamente de inspiração radical islâmica, na província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, segundo fontes locais.

A população local, que não dorme na aldeia por receio de novos ataques, foi surpreendida quando dormia em acampamentos instalados agora na mata, segundo as mesmas fontes. As vítimas foram todas decapitadas pelo grupo, que também raptou três mulheres e um jovem.

Desde outubro de 2017 já terão morrido cerca de 150 pessoas, entre residentes, supostos agressores e elementos das forças de segurança.

A onda de violência em Cabo Delgado (2.000 quilómetros a norte de Maputo, no extremo norte de Moçambique, junto à Tanzânia) eclodiu após um ataque armado a postos de polícia de Mocímboa da Praia por um grupo com origem numa mesquita local, que pregava a insurgência contra o Estado e cujos hábitos motivavam atritos com os residentes há pelo menos dois anos.