Quando Será Julgado Manuel Vicente? Será Que o Processo “Tem Pernas Para Andar”?

Foto Portal de Angola

Em Portugal a “Operação Fizz” chegou ao fim com a condenação do ex-procurador português corrompido pelo antigo vice-Presidente de Angola. E quando será julgado Manuel Vicente? Será que o processo “tem pernas para andar”?

Segundo avança a DW África, o ex-vice-Presidente de Angola Manuel Vicente, acusado em Portugal por crimes de corrupção ativa e branqueamento de capitais não foi julgado no caso “Operação Fizz”. O processo foi separado, em janeiro deste ano, a pedido de Angola.

Em declarações a DW África, o jornalista angolano Ilídio Manuel explica porque o ex-vice-Presidente angolano espera por julgamento no seu país.

“Acredito que tinha a noção do envolvimento de Manuel Vicente neste caso daí aquela pressão toda que se fez. Mas Angola não o fez de forma inocente, que é a forma só de proteger Manuel Vicente, seria todo o regime que seria forçado a sentar-se no banco dos réus.

Então, Angola como forma de lavar a própria face e para que isso não constituísse uma humilhação para o próprio país fez aquela pressão toda e Portugal cedeu”.

Julgamento em 2022 ?

Atualmente o antigo patrão da Sonangol, petrolífera angolana principal fonte de receitas do Estado, é deputado no Parlamento angolano e goza de imunidade.

Por isso, Ilídio Manuel não prevê o seu julgamento antes de 2022, altura em que termina mais uma legislatura.


Mulheres Angolanas Protestam Contra Violência Doméstica “Parem de nos Matar”

Foto Portal de Angola

Angolanas e angolanos protestam nas redes sociais contra violência doméstica, raptos e assassinatos de mulheres. E usam um slogan: “parem de nos matar”.

A campanha “Parem de nos matar” surge na sequência do assassinato de uma advogada angolana, que foi encontrada pela polícia numa fossa depois de ter sido dada como desaparecida. O marido já confessou o crime.

Muitas mulheres angolanas têm recorrido às redes sociais, como o Facebook, para deixar mensagens de repúdio a este e outros casos.

Nas mensagens escrevem a frase “parem de nos matar”, à semelhança das palavras de ordem em protestos na América Latina contra os feminicídios, ou colocam apenas fotografias negras, em sinal de luto.

“Nos últimos tempos, têm sido constantes os ataques, raptos e sequestros e assassinatos de mulheres. Quando falamos ‘parem de nos matar’, é no seu todo.

Vimos o caso do padrasto que violentou uma menina de quatro anos”, afirma Lurdes Lameira.

Lameira também já foi vítima de violência no lar. “Eu abandonei tudo. Saí apenas com a minha roupa, umas quatro peças, e os meus filhos e nunca mais voltei, porque havia uma ameaça de morte”, conta em entrevista à DW África.


Selecção Angolana Sénior Feminina de Andebol Defronta Amanhã o Senegal na Final do CAN

Foto O PAÍS

Amanhã, a Selecção Nacional sénior feminina de andebol, campeã africana, procura revalidar o título continental, ao defrontar a sua similar do Senegal, às 16:00

A Selecção Nacional sénior feminina de andebol, campeã em título, apurou-se ontem no Pavilhão de Nicole Oba, no Congo Brazzaville, para a final da 23ª edição do Campeonato Africano da modalidade (CAN) e a consequente qualificação ao Mundial’2019, no Japão após

vencer por 25-16 os Camarões. Com esta vitória, as “Pérolas” africanas disputam amanhã a final diante da sua similar do Senegal, a partir das 16 horas (horário de Angola).

Deste modo, o combinado angolano está a uma vitória de revalidar o ceptro conquistado em 2016, no Pavilhão Multiusos do Kilamba, após derrotar, 36-17, a Tunísia.

Ontem, as pupilas de Morten Soubak não começaram da melhor maneira, porque as camaronesas entraram na máxima força e aproveitando-se do porte físico foram as primeiras a marcar.

No segundo minuto, Angola acertou as suas linhas e controlou o jogo até ao intervalo e saiu a vencer por 15-8. No reatar, as angolanas não facilitaram a vida das camaronesas carentes de argumentos para evitar a derrota. Para chegar à final, a selecção do Senegal venceu, por 22-21, um golo vantagem, a República Democrático do Congo (RDC), ao intervalo já vencia por onze nove. Assim, as congolesas e as camaronesas vão disputar a consolação, quer dizer, o terceiro lugar da maior prova de andebol a nível de selecções.


Equipa Técnica Angolana Para Identificar “Objectos Culturais” em Museus de Portugal

Angola vai criar uma equipa técnica que irá proceder ao levantamento e identificação de “objetos culturais” presentes em museus portugueses, número “impossível de quantificar” devido às relações históricas entre os dois países, disse fonte oficial angolana.

Zivo Domingos, diretor nacional dos Museus de Angola, sob tutela do Ministério da Cultura angolano, salientou tratar-se de uma “estratégia” de longo prazo, indicando que o levantamento não será feito só em Portugal, como também na maioria dos países europeus e nas Américas.

“No Ministério da Cultura [angolano] estamos a trabalhar numa estratégia. Estamos a criar uma equipa que terá como principal missão fazer o levantamento e identificação desses objetos, não só em Portugal, mas também no resto da Europa e nas Américas”, sublinhou.

“A partir daí, teremos um inventário muito mais sistematizado e, depois, iremos acionar mecanismos, quer a nível diplomático, quer a nível da cooperação técnica e científica, para ver a possibilidade de recuperar os objetos para Angola”, acrescentou.

Zivo Domingos afirmou desconhecer quantos “objetos culturais” estão em Portugal: “É difícil dizer tendo em conta o passado histórico entre Angola e Portugal”, disse, admitindo tratar-se de um “número grande”.


Para Apoiar o Programa de Reforma Económica de Angola o FMI Anuncia Financiamento de 3,3 Mil Milhões de Euros

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou um pacote de ajuda externa a Angola no valor de 3,7 mil milhões de dólares (3,3 mil milhões de euros) para apoiar o programa de reforma económica e fiscal de Angola.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou um pacote de ajuda externa a Angola no valor de 3,7 mil milhões de dólares (3,3 mil milhões de euros) para apoiar o programa de reforma económica e fiscal do país.

Num comunicado, na sexta-feira, o FMI indicou que 990,7 milhões de dólares serão “disponibilizados imediatamente para Angola”.

“O montante remanescente será escalonado ao longo da duração do programa, sujeito a revisões semestrais”, acrescentou.

O Programa de Financiamento Ampliado (Extended Fund Facility – EFF), que surge depois do acordo negociado pelo Executivo angolano e o FMI em 2008, visa fundamentalmente a consolidação do ajustamento fiscal.


Nova Descoberta de Petróleo no Offshore de Angola,

A petrolífera italiana Eni anunciou nova descoberta de petróleo no campo Afoxé, no Bloco 15/06, no offshore de Angola, que poderá representar uma produção total entre 170 e 200 milhões de barris de crude.

“Em Afoxé-1 NFW, a Eni alcançou uma nova descoberta de petróleo, localizada a sudeste da área do Bloco 15/06, a aproximadamente 120 quilómetros da costa, 50 quilómetros a sudoeste de Olombendo FPSO e a 20 quilómetros a oeste do local onde foi confirmada a mais recente descoberta de Kalimba-1”, refere nesta segunda-feira (10) a petrolífera em comunicado.

Os testes ainda não estão completos mas as pesquisas intensivas já feitas indicam para uma capacidade de produção de 5.000 barris de petróleo por dia.


A Actual Cidade do Waku-Kungo é Uma Sombra de Si Mesma, Desemprego Falta de Água e Falta de Energia Eléctrica

São vários os problemas que afligem os munícipes da cidade do Waku-Kungo, município da Cela, província do Cuanza-Sul. Em conversa com OPAÍS, alguns munícipes descreveram as dificuldades, que passam pelo desemprego, a falta de água e de energia eléctrica,

e por não verem soluções para travar a degradação paulatina da vila, que já foi um dos cartões postais do país.
“Abençoada” pela natureza com terras aráveis, rios e um clima propício para o cultivo de diversas espécies de hortícolas, bem como para a criação de gado,

factores que, desde 1901, têm atraído homens de diversas latitudes, de Angola e não só, a investirem nesta parcela do território nacional, a qual havia sido atribuída o nome de Vila da Santa Comba,

a actual cidade do Waku-Kungo é uma sombra de si mesma. Num período mais recente, na esperança de relançar a agricultura e a indústria transformadora que esteve há anos paralisada, o Estado apostou nesta vila, localizada no município da Cela, província do Cuanza-Sul, com a implementação de projectos como o Aldeia Nova, entre outros.


Governo Angolano Põe Fim ao Monopólio da Venda de Diamantes

O Governo angolano aprovou esta quarta-feira o Regulamento Técnico de Comercialização de Diamantes Brutos que, na prática, põe fim ao monopólio da venda do mineral, e criou formalmente a Agência Nacional de Petróleos e Gás (ANPG), a nova concessionária nacional.

As decisões foram tomadas na tradicional reunião do Conselho de Ministros, liderada pelo Presidente angolano, João Lourenço, cujo comunicado final foi enviado à agência Lusa.

O regulamento, lê-se no documento, é um “instrumento legal” que estabelece as modalidades de compra e venda de diamantes, com o intuito de “atingir os objetivos estratégicos do setor mineiro e da política de comercialização definida pelo executivo, visando aumentar a prospeção e exploração, fomentar o investimento externo, instalar fábricas de lapidação e obter maiores receitas para o Estado.

“Foi aprovada há já algum tempo a política para a proteção de diamantes, que tem como fundamento primeiro a eliminação do monopólio da comercialização de diamantes brutos que existia no país”, explicou o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos de Angola, Diamantino de Azevedo.

A 07 de agosto último, Diamantino de Azevedo anunciou uma reestruturação no setor geológico-mineiro no país, que passa pela remodelação das empresas públicas e concessionárias do país, como a Endiama e a Ferrangol.


Angola é o País Mais Corrupto da SADC e o Quinto Pior da União Africana

Pela primeira vez na sua história, a Procuradoria-Geral da República criou um Plano Estratégico de Prevenção e Combate à Corrupção que visa estancar toda a acção de corrupção no País, numa altura em que a ONG Transparência Internacional coloca Angola na posição 5 dos países mais corruptos da União Africana e África Subsariana, sendo o mais corrupto ao nível da SADC.

Os dados constam do Plano Estratégico de Prevenção e Combate à Corrupção da Procuradoria-Geral da República, apresentado esta manhã no Palácio da Justiça, na presença de vários membros do Poder Executivo, Legislativo e Judicial.

Hélder Pitta-Grós, Procurador-Geral da Republica, disse, na abertura, que a PGR, em cooperação com os Ministérios do Interior, da Justiça, das Finanças, IGAE, Tribunal de Contas e outros órgãos, já traduziu em tribunal alguns processos de grande envergadura e repreensão social.

“O sinal do combate à prática ilícita já anunciada, que corrói a sociedade angolana, foi dado. Quem até então se sentia ou se considerava acima da lei, teve de atender à notificação da justiça” salientou Hélder Pitta-Grós.


Devido à Quebra Acentuada nas Vendas a Empresa “Soba Catumbela” Faz Despedimento Colectivo

Setenta trabalhadores da fábrica de bebidas “Soba Catumbela”, Sociedade de Bebidas de Angola, foram despedidos em Novembro último, devido à quebra acentuada nas vendas.

Além deste grupo, outros 25 trabalhadores afectos à Coca-Cola, do mesmo grupo, foram despedidos, apurou a Angop juto de uma fonte ligada às duas empresas.

O processo de despedimentos poderá ter sequência no I trimestre de 2019, sendo que a indemnização dos trabalhadores com mais de 15 anos de serviço ronda os mais dois milhões de kwanzas.

Uma fonte ligada à empresa informou que os memos já receberam as indemnizações.

A Sociedade de Bebidas de Angola é uma unidade fabril privada, que se dedica à produção de cerveja.

Este ano, a fábrica, que tinha 410 trabalhadores, previa produzir 570 mil hectolitros de cerveja.

Numa simulação feita pela empresa, em Novembro, estavam produzidos 531 mil hectolitros, faltando produzir 39 mil, até finais de Dezembro.