Instituições de Ensino Superior Angolanas Não Constam nos Rankings Académicos Internacionais

O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) informou recentemente que instituições de ensino superior angolanas (IES) não constam em nenhum ranking académico internacional conceituado.

Segundo o comunicado enviado à Angop, o MESCTI esclarece que as IES angolanas estão apenas nos rankings internacionais não académicos, sem, no entanto, indicar as posições que ocupam. Os mesmos, baseiam-se nas principais missões da IES: ensino, investigação, transferência de conhecimento e perspectiva internacional, enquanto os não académicos baseiam-se tipicamente na presença da IES na Internet, através dos seus portais.


Divida de Angola às Companhias Aéreas Estrangeiras Avaliada em 540 Milhões de Dólares

A dívida de Angola para as companhias áreas estrangeiras está avaliada em 540 milhões de dólares, disse hoje o presidente do Conselho de Administração da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), Alexandre Juniac, considerando a situação preocupante.

Falando hoje aos jornalistas em Luanda, a margem da conferência internacional sobre aviação civil, o responsável considerou ainda crítica a situação dos bloqueios impostos para as transportadoras repatriarem os seus rendimentos, alertando que a situação pode impedir companhias de voar para Angola.


A Primeira a Ficar Sem Água Poderá Ser a Cidade do Cabo na África do Sul

África do Sul já proibiu lavagens de carros e enchimento de piscinas.

Cidade do Cabo, paraíso turístico para muitos, é, agora, posta no mapa como a primeira cidade do mundo que poderá ficar sem água.

As previsões apontam para uma seca severa nos próximos meses, causada pela falta de chuva dos últimos três anos e pelo aumento da população que o país tem sofrido.


Aumentam os Preços de Produtos Básicos em Angola

Deputados da oposição estimam que situação poderá piorar.

Ao contrário das previsões dos angolanos, o ano de 2018 não começou da melhor forma em matéria de produtos de primeira necessidade, cujos preços não param de aumentar.

A nota de 100 dólares está a 45 mil kwanzas no mercado informal contra os 38 mil no início de Janeiro.

A caixa de coxas de frango que era comercializada a 3.600 kwanzas é vendida agora a 5.500, enquanto o preço do saco de arroz passou de 2.500 kwanzas a 4.800 kwanzas.


João Lourenço Defendeu Hoje Aumentos nas Tarifas de Electricidade e na Água

O Presidente angolano defendeu hoje aumentos nas tarifas de eletricidade e na água, com a progressiva retirada dos subsídios estatais, e alertou que “não é vergonha nenhuma” que cidadãos nacionais assumam ter fortunas no exterior, desde que sejam repatriadas.

João Lourenço discursou nesta quinta-feira (18) na Assembleia Nacional, em Luanda, no âmbito da discussão e votação na generalidade da proposta de lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2018, a primeira vez que um chefe de Estado vai ao parlamento para participar no debate, deslocação que não estava inicialmente prevista.


Boicote à Cobertura Parlamentar Levantado Pelo Sindicato dos Jornalistas Angolanos

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (SJA) anunciou esta quarta-feira o levantamento ao boicote à cobertura da reunião plenária de quinta-feira na Assembleia Nacional, na sequência de diligências junto do parlamento, cuja direção “garantiu o acesso dos jornalistas” ao hemiciclo.

Em declarações à agência Lusa, o secretário-geral do SJA, Teixeira Cândido, argumentou que recebeu igualmente garantias da direção do parlamento angolano sobre a melhoria das condições de captação do áudio a partir do hemiciclo.


Conflitos nos Últimos 65 Anos em África Afectaram os Parques Naturais e Dizimaram as Respectivas Faunas e Florestas

DAI KUROKAWA/EPA

Os conflitos nos últimos 65 anos em África afetaram 70% dos parques naturais no continente e dizimaram as respetivas faunas e florestas, indica esta segunda-feira um estudo sobre biodiversidade nas reservas africanas, Moçambique e Angola incluídos, liderado por investigadores norte-americanos.

No trabalho, que analisa o período entre 1946 e 2010, Robert Pringle e Joshua Daskinos, especialistas em ecologia nas universidades de Princeton e de Yale, é vincado que mais de 70% das áreas protegidas foram diretamente afetadas por guerras que obrigaram a um decréscimo de praticamente todas as 253 populações analisadas (de 36 espécies em 126 reservas), dados publicados na revista Nature.


Em 2018 o Governo Angolano Prevê Cortar 3% no Investimento Público

O Governo angolano prevê cortar 3% no investimento público a realizar em 2018, que desce para 934 mil milhões de kwanzas (4.150 milhões de euros), segundo números compilados pela Lusa.

A previsão consta da proposta de lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2018, com discussão e votação, na generalidade, agendada para quinta-feira, na Assembleia Nacional, e compara com o documento aprovado para 2017, em que o Governo previa um investimento, na aquisição de bens de capital fixo, superior a 962 mil milhões de kwanzas (4.280 milhões de euros, à taxa de câmbio atual).


Angola Necessita de Reabilitar Com Vista à Interligação da Malha Rodoviária Sete Mil Quilómetros de Estrada

Foto Estevão Manuel

Sete mil quilómetros da rede fundamental de estradas do país necessitam de reabilitação, com vista a interligação da malha rodoviária nacional – anunciou terça-feira, em Ndalatando, província do Cuanza Norte, o director-geral do INEA, António Resende.

O responsável, que falava à imprensa no final de uma visita de constatação do nível de degradação e de recuperação das estradas do Cuanza Norte, efectuada pelo ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida, explicou que dos sete mil quilómetros de estradas por reabilitar, quatro mil serão intervencionados e receberão tapete asfáltico pela primeira vez.


No Caso Manuel Vicente Angola e Portugal Deverão Chegar a um Acordo “Meio Termo”

Um conhecido jurista angolano disse que Portugal e Angola deverão chegar a um acordo sobre o caso que envolve o antigo vice-presidente angolano Manuel Vicente. Pedro Capracata comentava o próximo encontro entre o primeiro-ministro português, António Costa, e o Presidente angolano, João Lourenço, a realizar-se dentro de duas semanas à margem do Fórum Económico Mundial em Davos, na Suíça.

Ao anunciar o encontro, o chefe do Governo português disse não haver problemas económicos e políticos entre os dois países, acrescentando que a questão relacionada com o ex vice-presidente angolano transcende o poder político sendo de exclusiva responsabilidade das autoridades judiciais.